Análise de risco do investimento no projeto de construção de uma chácara

Categories: Trabalhos

0

UNIVERSIDADE ANHANGUERA Pós Graduação em Gestão de Processos Desafio de Aprendizagem Análise de Risco do e Construção de uma Chácara por Joã M Swip next page Fevereiro 2012 local de lazer para a família, com o intuito de viver perto da natureza, praticando consciência ambiental, atividades sustentáveis, qualidade de alimentação, contato dos filhos com animais (jamais em gaiolas) e ter um lindo lugar cheio de verde para alimentar nossa qualidade de vida. E ainda garantir uma vida sem poluição. MATERIAIS E MÉTODOS Este estudo pretende avaliar os riscos contidos no desenvolvimento de um empreendimento, através de referências ncontradas em artigos selecionados nas bases de dados do Google Acadêmico publicados até o ano de 2011. 4 Contexto do Projeto 4. 1 Caracterização A propriedade denominada “Chácara do Bem Te Vi” localizada à Estrada das Araras s/n, bairro dos Pássaros, Pombinhas, SP, sob posse dos empreendedores João da Cruz, inscrito sob CPF no 987. 654. 321 e Maria da cruo inscrita sob CPF nol 23. 456. 789, caracteriza-se por ter área total da gleba de 100 hectares, bacia hidrográfica principal do Rio do Papagaio.

O empreendimento possui como rincipais stakeholders envolvidos João, Maria, fa s, empregados, horas. Qualquer dúvida levantada no projeto deverá ser respondida pelos dois. 4. Riscos 1. Riscos internos O risco interno pode decorrer da possibilidade de ocorrência de perdas resultantes de falhas, deficiência ou inadequação de processos internos de trabalho. Inclui-se entre os riscos internos fraudes internas, fraudes externas, demanda trabalhista e segurança deficiente no local de trabalho e práticas inadequadas relativas a produtos e a serviços.

O risco pode ser decorrente também de falhas na execução, cumprimento de prazos e gerenciamento das atividades do empreendimento. 4. 4. 2 Riscos Externos Os riscos externos podem decorrer da possibilidade de ações intencionais executadas por terceiros para lesar o empreendimento, como roubos, falsificações nas escrituras da propriedade, furtos, atos de vandalismos; degradação do meio ambiente como erosões, poluição, enchentes, expansão urbana; alterações no ambiente económico, político e social do país. de manutenção nas vias de acesso por parte do poder público, alteração no ambiente econômico do pais etc. Diagrama de ISHIKAWA com os principais fatores que influenciam no Fator de Risco de Mercado: [picl 4. 6 Potenciais de risco Encontram-se como riscos eminentes do projeto a malha rodoviária local nao ser pavimentada, pois nos períodos chuvosos estas vias ficam intransitáveis impedindo o deslocamento de veículos na região (Foto 1).

Há presença de descarte de lixo clandestino em área de proteção ambiental, fato que implica na degradação do meio ambiente (Foto 2). Um outro agravante na propriedade é a erosão do solo, consequência do desmatamento irregular,uso inadequado do solo que esta acelerando o processo de erosão e assoreamento nas áreas alagadas (Foto 3). [pic] Foto 1: Estrada principal de acesso ao empreendimento

Foto 3: Área de erosão devido ao desmatamento 4 grave moderada IA5 182 | 84 | 86 IC2 Marginal I Falta de capacidade técnica I Analise dos custos insuficientes I Lentidão no desempenho da equipe I Atraso no cronograma baixa modera I baixa Imoderada IQualidade dos serviços I Acidente de trabalho I Falha na administração I Elevação dos custos I Fraudes alta I Erros na interpretação do projeto I Condições climáticas desfavoráveis I eis ambientais I Erosões I Aparecimento de lixões I Estradas sem manutenção I Crises econômicas S Ialta I alta 4. . 3 Os riscos estão classificados conforme as categorias: ?? Risco de fator e humano (al, a2, a3, a4, a5, as e al); • Risco de fator operacional (51, b2, b3, 54, b5, b5 e b6) • Risco de fator mercado (cl, c2, c3 e c4) 4. 6. Matriz de probabilidade e consequência Probabilidade Muito alto Baixa I Muito baixo Conseqüência Catastrófica IAIto I Moderada Grave IA2, 34, Moderada C3 IA4, C2, Desprezível Legenda: Risco Muito alto Risco Alto Risco Moderada 85, 86, Cl, IA3, A6 Al, AS, Al, 31, 82, 83, dias chuvosos; as Leis Ambientais, que dificultam alvarás de liberação de obras de benfeitorias locais; e as erosões que degradam o meio ambiente local e provocam assoreamento do Rio Papagaio.

Caracteriza-se como risco moderado a falta de mão de obra local podendo ser contornada através de mão de obra oriunda de outras regiões, porém encarecendo o custo, podendo tornar o orçamento inicial insuficiente para a conclusão de todas as providências até a finalização do projeto. Podem ocorrer também, atraso no cronograma inicial, a possibilidade de acidente de trabalho, falha na administração e fraudes. Finalmente, caracterizando-se como riscos baixos a falta de capacidade técnica da equipe, erros na interpretação do projeto, lentidão no desempenho da equipe e aparecimento de lixões nas roximidades da propriedade.

Diante de todos os riscos mencionados, com a aplicação de recursos extras, poderemos eliminar ou contornar os riscos, porém o custo final ficaria além do previsto ou mesmo inviabilizará a finalização do empreendimento. 6 REFERENCIAS NEVES, F. Frachone; Análise prospectiva das áreas de risco ? erosão na microbacia hidrográfica do Rio Bonito (Descalvado-SP), potencialmente poluidoras por dejeto de granjas; Universidade de São Paulo – São Paulo SP, 2005. FELICIANO, W Filho; Análise de Risco Ambiental, Conselho Regional de Química IV Re novembro, 2006.

Programa dader

0

Trabalho referente á disciplina de Bioquímica Clínica, do Curso de Farmácia da Univix, solicitado pelo Professor. • Água Classificação: Água

Read More

Algebra linear

0

ETAPA I Matrizes Definição : Uma matriz m x n é uma lista de números aij , com índices duplos,

Read More