Atps teoria da contabilidade etapa 4

Categories: Trabalhos

0

ETAPA 4 Passo 1 ATIVO Compreende os bens, os direitos e as demais aplicações de recursos controlados pela entidade, capazes de gerar benefícios econômicos futuros, originados de eventos ocorridos. No Balanço Patrimonial o Ativo está dividido em: Ativo Circulante: Dinheiro em caixa ou em bancos; bens, direitos e Swip t page valores a receber no a curto prazo, (duplic cr 4 etc. ); aplicações der rsz – Ativo Diferido: Subgr o, ou seja, realizável dorias produzidas, exercicio seguinte. s pre-operaclonals e os gastos de reestruturação que contribuiriam, efetivamente, ara o aumento do resultado de mais de um exercício social e que não configurem tão-somente uma redução de custos ou acréscimo na eficiência operacional. Ativo Não Circulante: São incluídos neste grupo todos os bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da sociedade e do seu empreendimento, assim como os direitos exercidos com essa finalidade.

O Ativo Não Circulante será composto dos seguintes subgrupos: • Ativo Realizável à Longo Prazo • Investimentos • Imobilizado • Intangível tivesse a idade e a condição esperadas para o fim de sua vida útil. Ou seja, o Ativo Intangível contabiliza bens que não podem ser tocados, porque não possuem corpo físico, mas que podem gerar beneficios futuros para as empresas e a intangibilidade, ou seja, os bens contabilizados nesse ativo não podem ser tocados.

Além disso, o Ativo ntangível aponta metodologia baseada em premissas do valor contábil que reflete o valor econômico da organização. Por isso, este Ativo deve ser avaliado baseando-se nas dimensões humanistas, processuais, estruturais e ambientais, sob o foco passado-presente e presente-futuro, levando-se em onta as perspectivas interna e externa da empresa da qual ele se refere. Alguns exemplos de Ativo Intangível são: patentes, marcas, direitos autorais, goodwill, e Capital Intelectual, entre outros.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ATIVO Direitos, Titulos de Crédito e quaisquer Valores Mobiliários 1 . Os direitos e títulos de crédlto, e quaisquer valores mobiliários serão avaliados pelo custo de aquisição ou pelo valor de mercado, se este for menor; 2. Excluem-se os já prescritos; 3. Efetuam-se as provisões adequadas para ajustar o valor provável de realização; 4. O custo de aquisição poderá ser aumentado, até o valor de mercado, para registro de correção monetária, variação cambial ou juros acrescidos.

Estoque Os estoques serão avaliados pelo custo de aquisição/produção ou mercado, entre os dois o menor. Se o preço de mercado for menor do que o custo, faz-se a rovisão para ajuste ao valor de mercado. ou quotas que não sejam em Coligadas ou Controladas, ou mesmo os feitos em tais empresas, porém Irrelevantes. Serão avaliados pelo custo de aquisição, corrigido monetanamente, deduzido de provisão para perda provável na ealização de seu valor, quando esta perda estiver comprovada como permanente.

Imobilizado Os bens do imobilizado serão avaliados pelo custo de aquisição corrigido monetariamente, deduzido da depreciação, amortização ou exaustão acumulada e acrescido eventualmente do valor de reavaliação efetuada. Ativo Diferido O Ativo Diferido será avaliado pelo valor das despesas ou preço de custo, corrigido monetariamente, deduzido da amortização acumulada. Passo 2: PASSIVO Compreende as origens de recursos representados pelas obrigações para com terceiros, resultantes de eventos ocorridos ue exigirão ativos para a sua liquidação, ou seja, corresponde ao saldo das obrigações devidas pela empresa.

O Passivo um recurso controlado por uma entidade e um acontecimento passado e do qual se esperam que fluam beneficios econômicos no futuro, cuja liquidação se espera um ex-fluxo de recursos. PATRIMONIO LIQUIDO Compreende os recursos próprios da Entidade, e seu valor é a diferença positiva entre o valor do Ativo e o valor do Passivo. O Patrimônio Líquido é div Capital Realizado; b) Reserv’a de Ágio na Emissão de Ações; ) Reserva de Alienação de Partes Beneficiárias; d) Reserva de Alienação de Bônus de Subscrição; e) Reserva de Prêmio na Emissão de Debêntures; (excluída desde 01 ,01-2008, por força da Lei 11. 38/2007) f) Reserva de Doações e Subvenções para Investimento; (excluída desde OI -OI . 2008, por força da Lei 1 1. 638/2007) g) Até 31. 12. 2007, a Resewa de Incentivo Fiscal. A partir de 01. 01 . 2008, respectiva reserva passa a fazer parte do grupo de Resewas de Lucros. Reservas De Lucros As reservas de lucros são constituídas pelos lucros obtidos pela mpresa, retidos com finalidade específica.

Os lucros retidos com finalidade espec[fica e classificados nesta conta são transferidos da conta de “Lucros ou Prejuízos Acumulados”. passo 3 RECEITAS São entradas de elementos para o ativo da empresa, na forma de bens ou direitos que sempre provocam um aumento da situação líquida. DESPESAS São gastos incorridos para, direta ou indiretamente, gerar recetas. As despesas podem diminuir o ativo elou aumentar o passivo exigível, mas sempre provocam diminuições na situação GANHOS Representam itens não re etitivos) que tem o

Reuniгo

0

QUALQUER PROFISSAO EXIGE PREPARO. A determinaзгo й uma caracteristica de todos os grandes profissionais de vendas, que seguem os passos

Read More

Exercнcios princнpios de rбdio frequкncia cбlculos e medidas

0

REDES SEM FIO EXERCICIOS Princнpios de Rбdio Frequкncia Cбlculos e medidas 1. Seja um sinal de RF inicial de 1mW,

Read More