Comportamento organizacional

Categories: Trabalhos

0

universidade Anhanguera Uniderp ar 17 to vie”‘ nut*ge Bauru/SP 04/04/2012 INTRODUÇÃO Até o final da década de 80, o ensino acadêmico enfatizava os aspectos técnicos da administração (economia, contabilidade, finanças), dando pouca ou nenhuma atenção às disciplinas voltadas ao comportamento humano, às habilidades interpessoais; contudo, nas últimas décadas, as escolas foram percebendo a importância da compreensão do comportamento nas organizações e sua relação com a eficácia das empresas.

Os problemas mais freqüentes enfrentados pelos administradores e nossa era geralmente apontam para a questão do trato com as pessoas. A falta de habilidade de comunicação da chefia, a pouca motivação dos funcionários, os conflitos entre os membros das equipes, a resistência geral à reorganização da empresa, exempllficam tais problemas. Comportamento organizacional refere-se ao estudo sistemático das ações e das atitudes (produtividade, absenteísmo, rotatividade e cidadania organizacional) que as pessoas apresentam dentro das organizacões.

Organização é uma unidade social composta de duas s que funciona de forma 17 ssociações beneficentes, serviço público. O estudo do comportamento organizacional também se volta para a questão da satisfação no trabalho, identificando as atividades de administração e promovendo a eficácia do empregado por meio do entendimento da natureza complexa do indivíduo, do grupo e do processo organizacional como um todo organizado e orientado para o bem comum. ? uma ciência aplicada que se apóia na contribuição de várias disciplinas, tais como Psicologia (para a análise, compreensão e melhoramento da aprendizagem, motivação, personalidade, tomada de decisão ndividual, satisfação com o trabalho), Sociologia (englobando dinâmica de grupo, trabalho em equipe, comunicação, poder e conflltos, cultura organizaclonal), Antropologia (análise multicultural, ambiente organizacional), Ciências Políticas (políticas intraorganizacionais e poder), dentre outras.

O estudo do comportamento organizacional visa explicar, prever e controlar o comportamento humano nas organizações. Quando procuramos as razões para uma pessoa ou um grupo ter feito alguma coisa, ter agido de determinada forma diante de uma situação, estamos buscando explicar e determinar suas ausas; já a previsão de ações e atitudes foca eventos futuros, na busca de determinar os resultados provenientes de uma ação específica, podendo antever as respostas comportamentais ? mudança imposta ou homologada.

O objetivo mais controverso no uso do conhecimento do comportamento organizacional é o controle; a maioria de nós vive em sociedades democráticas, alicerçadas sobre a liberdade individual, tornando repugnante a ideia de indução de comportamento como uma forma indireta de manipulação.

Na verdade, o controle do comportamento, aqui, diz respeito ao uso de várias tecnologias e métodos de indução e otivação de pessoas e grupos para uma maior canalização dos enfoques e metas das e enfoques e metas das empresas, de forma preferencialmente ética. COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL – CONTEXTO A capacidade de explicar, prever e controlar o comportamento nunca foi tão importante para os administradores do que no cenário atual, em meio às mudanças cada vez mais rápidas do mundo globalizado.

Indivíduos e sociedades absorvem novos valores e conceitos de forma muito dinâmica, funcionários tradicionais estão envelhecendo e dando espaço a uma geração mais antenada e conectada, numa ampliação de feedback positivo ou negativo) nunca antes vista; cada vez mais, mulheres e membros de grupos minoritários estão entrando no mercado de trabalho; a competição globalizada exige maior flexibilidade e adaptação para se manter no mercado em níveis satisfatórios e promissores.

As organizações não se limitam mais às fronteiras nacionais, o que faz do mundo uma aldeia global; os executivos precisam aprender a lidar com pessoas de diferentes culturas, precisam trabalhar com uma vasta gama de visões de mundo, entendê- las, valorizá-las e assimilá-las de modo empático, visando o nriquecimento mútuo dos envolvidos.

Ao mesmo tempo em que se procura amenizar as diferenças e nivelar as relações entre culturas e sociedades, também se procura valorizar, respeitar e harmonizar as diferenças entre indivíduos dentro de uma mesma equipe, seção ou empresa. A heterogeneidade em termos de sexo, idade, raça, etnia e orientação sexual de funcionários exige nova forma de administrar a diversidade, deixando de lado a idéia artlficlal de simples fusão e padronização de comportamento e buscando acomodar os diferentes grupos, atender aos seus diferentes estilos de vida e jeitos de trabalhar.

O aumento da competitividade no cenário econômico e político obriga os administradores a reduzir custos, ao mesmo tempo PAGFd0F17 competitividade no cenário econômico e politico obriga os administradores a reduzir custos, ao mesmo tempo em que se devem aumentar a produtividade de suas empresas e a qualidade dos produtos e serwços que oferecem; em busca dessa meta, há uma crescente implantação de programas de qualidade total, promovendo um avanço na chamada visão holística e sistêmica das organizações, como partes de um todo, constituídas por outras partes, interdependentes e com metas m comum.

O processo de tomada de decisão está sendo levado para o nível operacional, onde os funcionários têm a liberdade e a oportunidade de fazer escolhas sobre procedimentos, de resolver, sozinhos, questões relacionadas com seu trabalho, em busca de uma maior produtlvidade e qualidade. As organizações bem sucedidas precisam fomentar a inovação e dominar a adaptação à mudança, ou serão fortes candidatas à extinção.

O sucesso irá para as empresas que mantiverem sua flexibilidade, aprimorarem sua qualidade e enfrentarem a concorrência com inovação de produtos e serviços. E isto se az através do incentivo, valorização, motivação e satisfação de pessoas. A busca da satisfação pessoal e funcional de cada colaborador é ponto essencial para o sucesso; os funcionários estão percebendo que o trabalho vem tomando cada vez mais espaço em suas vidas, e não estão satisfeitos com essa mera constatação.

Durante a década de 1950, houve transição na abordagem de relações humanas; os estudiosos começaram a reconhecer que a produtividade do trabalhador e o sucesso organizacional são baseados em mais coisas do que em simples satisfação de necessidades econômicas e sociais. No decorrer os anos, o conhecimento organizacional tem enfatizado consistentemente o desenvolvimento dos recursos humanos da organização para se atingir os objetivos organizacionais e individuais. Reconhecer as necessidad os objetivos organizacionais e individuais.

Reconhecer as necessidades comuns à equipe pode parecer tarefa fácil, porém é fruto de profunda análise e consciente harmonização dos interesses e metas de cada membro, de cada funcionário, com sua escala própria de valores, sua visão de mundo, sua percepção como capacidade de interpretar as impressões sensoriais com a finalidade de dar sentido o seu ambiente; assim, verifica-se que o individuo reage às percepções, e não à realidade em si, na medida em que interpreta subjetivamente aquilo que vê.

Prestar atenção em como os funcionários percebem seu trabalho e as práticas da administração, é primordial para a motivação de todos e de cada Enquanto percepção diz respeito a mecanismos internos, a motivação é um comportamento externado, uma disposição para fazer alguma coisa condicionada à capacidade dessa ação de satisfazer uma necessidade do individuo.

Necessidade não satisfeita gera tensão, estimulando a vontade; a vontade esencadeia uma busca de metas que, uma vez cumpridas, satisfarão a necessidade e reduzirão a tensão. Funcionários motivados estão em estado de tensão; para aliviar essa tensão, se engajam em atividades. pessoas motivadas dedicam um esforço maior ao seu desempenho. Quando vemos pessoas trabalhando com afinco em alguma atividade, podemos conclui que estão sendo movidas pelo desejo de atingir uma meta que valorizam.

O núcleo central das ações organizacionais para motivação envolve o funcionário mais pelos fatores higiênicos (necessidades primárias) do que pelos fatores motivacionais (necessidades e auto-realização): Condições fisicas de trabalho, salário, vida particular (necessidades fisiológicas), polítlca e administração, segurança no trabalho (necessidades de segurança), relações interpessoais, com supervisores, colegas e subordinados (necessidades sociais) são fatores higiêni relações interpessoais, com supervisores, colegas e subordinados (necessidades sociais) são fatores higiênicos de motivação.

O progresso, o reconhecimento e o status (necessidades do ego) o trabalho em si, a realização pessoal, as posslbilidades de desenvolvimento (necessidades de auto-realização, mais ifíceis de serem alcançadas, justamente por serem o ápice das necessidades anteriores, que devem ser consideravelmente supridas) são fatores motivacionais. O funcionário que vê supridos todos os fatores higiênicos de suas necessidades, encontra-se num estado de não-insatisfação em relação ao ambiente de trabalho; satisfeitas as necessidades inerentes ao fator motivacional, o funcionário passará para o estado de satisfação.

DEFINIÇÃO DE COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL É o campo que visa compreender, prever, explicar e alterar os comportamentos das pessoas dentro das organizações exerce unção importante na vida do ser humano por que modelam o comportamento dos indivíduos em diferentes organizações, ou em grupos na mesma organizaçao. Ajuda-nos a obter maor compreensão do trabalho, de SI mesmo e de outras pessoas também pode expandir o potencial de sucesso na carreira, nos ambiente de trabalho dinâmico, mutantes, complexo, desafiadores de hoje e do futuro.

Ponto de vista de dois autores: DEREK PUGH Define o comportamento organlzacional como “o estudo da estrutura, do funcionamento e do desempenho das organizações, bem como o comportamento dos grupos e indivíduos dentro delas” JOHN IVANCEVICH PAGF70F17 esta área do conhecimento preocupa-se apenas com o sucesso e lucro que uma determinada organização. Pelo contrario, é para isso que o comportamento organizacional trabalha. Mas dentro deste sistema complexo de sucesso das organizações esta o individua, o trabalhador sem o qual, as organizações não funcionam.

E é sobre este individuo o que o comportamento organizacional volta sua atenção. Sendo assim, a idéia que parece mais precisa é a de que o comportamento organizacional estuda não só o desempenho dos trabalhadores em um ambiente organizacional e a influencia destes sobre s organizações, mas também o efeito de organização e do grupo informal sobre ações, percepções e sentimentos dos trabalhadores. SIETEMA ABERTO E FECHADO Conceito de sistema aberto: Possuem intercambio como ambiente externo recebe entradas e saídas que podem ser de materia, energia ou informação.

Sistema Fechado: Não sofre influencia externas do ambiente que o circula, assim como não produz influencia aos demais sistemas. As características dos sistemas fechados e os abertos são estrutura organizacional burocráticas, permanente, rígida e definitiva, mutável, adaptativa e transitória. CONCEITO DE INOVAÇÃO O conceito de inovação é bastante variado, dependendo, principalmente, da sua aplicação de forma bem sucinta (AQUELES QUE INOVAM FICAM EM POSIÇÃO DE VANTAGEM EM RELAÇÃO AOS DEMAIS).

Considera que Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias, dentre as varias possibilidade de inovar, á aquela que se referem a inovações de produtos ou de processo, são conhecida como inovações tecnológicas. A outros tipos que se podem relacionar a novos mercados, novos modelos de negócios, novos processo reanizacionais ou até PAGF 80F17 suprimentos. Pesquisa: O que você entende sobre inovação: 1–Johnata_30 anos promotor de vendas 2– Jefferson 29 anos promotor de vendas 3–Anderson 48 anos promotor de vendas Resposta: É a implementação de um novo conceito ou estratégia. — Manoel 54 anos aposentado 5– Adnano 69 anos aposentado 6– Martins 70 anos aposentado Resposta: inovação é uma renovação no planeta no dia a dia desenvolvimento de novas tecnologias 7–Vera Lucia 47 anos secretaria 8–Gleicy Ellen 27 anos secretaria 9–Sulamyta 32 anos administradora de Empresa Resposta: É a implantação de um novo conceito e estratégia a politica do novo mundo globalizado visando uma melhor articulação, coordenação, competência e atitudes. 0-Ronaldo 48 anos consultor 11–Rubia 55 anos dona de casa 1 2–Lilia Jane 56 anos manicure 13–Geovanne 50 anos motorista Resposta: Exigem novas competências, atitudes. 14– João Martins 51 anos vendedor de autopeças 15– Zeca 50 anos diretor sindical 1 6–Gustavo 26 anos bacharel em direito 17–Henrique 28 anos eletricista 18- Floyd 31 anos promoter 19– Pedro 49 anos agente PAGF40F17 Como diferenciar-se perante tal contexto? Não basta mais termos várias informações, por melhor analisadas que sejam, ara que sirvam de parâmetros numa tomada lógica de decisões.

Além disso, não existem informações completas, perfeitas e restritas por muito tempo. O contexto empresarial é mutante. O diferencial está justamente no tratamento ao qual submetemos essas informações, buscando extrair todos os sentidos destas informações. Mudanças radicais estão revolucionando o papel do ser humano na sociedade moderna, em resposta à necessidade de que todos contribuam com sua inteligência, sua criatividade e sua responsabilidade para com a sociedade. Devemos considerar o todo, sendo inovadores e tendo compreensão técnica e umana para a resolução cnativa de problemas e a habllidade na colaboração global.

Boa parte dos tomadores de decisões acredita que uma correta análise das informações propiciará o surgimento de novas alternativas, mas na verdade a mente humana está num primeiro momento receptiva para captar aquilo que se encaixa em seus padrões já estabelecidos. O novo causa medo. Para termos novas idéias são essenciais que tenhamos a mente aberta e disposta a romper com paradigmas pré-existentes, e isso não ocorrerá aplicando as mesmas análises em informações diferentes.

Todo e qualquer tomador de decisões deve instigar sua mente, provocar novas idéias e a partir dai verificar as informações relevantes ao seu desenvolvimento. Vale ressaltar que uma idéia bem desenvolvida é muito mais diferencial do que uma análise competente de várias informações. O tempo também é fator muito relevante. Uma nova idéia pode surgir em segundos, enquanto que uma análise adequada pode ocupar várias horas. Vale lembrar que de nada adianta sermos criativos e não inovarmos, ou seja, colocarmos essa idéia em prática. Um exemplo bem cotidiano: várias análises de mercad

Plano de negócio

0

Plano de negócio Premium gyGUSTAVOPAEsoo anpenR 10, 2012 4 gages Contrato Social SOCIEDADE LIMI ADA 1. Gustavo Paes Oliveira, brasileiro,

Read More

O que e educação

0

Faculdade de Teologia e Filosofia Fides Reformata – Fateffir University O que é Educação ? Professor Dr. Ney lared Reynaldo

Read More