Contabilidade

Categories: Trabalhos

0

INTRODUÇÃO A contabilidade estuda, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro e a demonstração expositiva desses fatos, com o fim de oferecer informações a respeito dos componentes patrimoniais, suas variações e o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza patrimonial. Os componentes patrimoniais são todos os bens, direitos e obrigações da enti representam os fato corr or 10 nentes que o dessa entidade. As pnncpais fu • Éo o controle do to view patrimônio e a apura e serão cumpridas at patrimoniais. ico do exercício mponentes

Conhecer os componentes patrimoniais e acompanhar suas variações é importante a qualquer entidade, independente de visar lucro ou não, para auxiliá-la em que rumo seguir, com o fim de alcançar seus objetivos. O Patrimônio é o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações que possam ser avaliados economicamente e pertencente a uma pessoa física ou jurídica. De modo bem simples, o patrimônio é tudo que o individuo ou empresa possui. através dos Componentes Patrimoniais que podemos analisar e informar por meio de relatórios os recursos e necessidades de uma determinada entidade, facilitando assim a omada de decisões pelos usuários.

ATIVO, parte positiva do patrimônio; as obrigações para com terceiros constituem o PASSIVO EXIGIVEL, parte negativa do patrimônio e, as obrigações da empresa para com os proprietários (sócios, acionistas ou o empresário indlvidual) constituem o PATRIMÔNIO LÍQUIDO ou PASSIVO NÃO EXIGÍVEL, que é a representação dos bens mais os direitos menos as obrigações, resultando na equação patrimonial: PATRIMÔNIO LÍQUIDO ATIVO – PASSIVO EXIGÍVEL.

O controle desse patrimônio é a função administrativa da contabilidade, sendo que no final do exercicio será apurado resultado (redito), podendo ser positivo (lucro) ou negativo (prejuízo), que é a função econômica da contabilidade. 3. BENS São as coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica. No ponto de vista contábil, os bens são todos os objetos de uma empresa possul, seja para uso, troca ou cosumo. Os bens e classificado em matérias e imateriais.

Os MATERIAIS são os objetos que a empresa tem para uso (armários, prateleiras, computadores, maquinas, equipamentos, automóveis, e etc. ), troca (mercadorias e dinheiros) ou consumo (como materiais de limpeza, de expediente e de embalagem). Os bens materiais dividem-se em: Bens numerários: São os que proporcionam liquidez imediata, ou seja, transformam-se em “dinheiro vivo” rapidamente. Exemplos: caixa, bancos e aplicações financeiras de li uidez imediata. 10 São os bens duráveis, com vida útil superior a um ano e utilizaveis na atividade operacional da entidade.

Exemplos: imóveis, veículos, máquinas e equipamentos. Bens de renda: São os bens utilizáveis apenas para a obtenção de renda e, portanto, não se destina os objetivos da empresa. Exemplos: terreno alugado por uma indústria a terceiros, ações de outras empresas e obras de arte. Bens de consumo: São os bens duráveis gastos ou consumidos nas atividades normais da empresa. Após consumidos, representam despesas. Exemplos: materiais de escritório, materiais de limpeza e combustíveis.

Os IMATERIAIS são aqueles que embora considerados bens não possuem corpo é determinados gastos que a empresa faz, devem ser considerados parte integrante do patrimônio da empresa, determinado pela legislação brasileira, benfeitorias feitas pela empresa em bens de propriedade de terceiros (reformas em imóveis alugados etc. ), direito de uso de marca, patentes de invenções, etc. 4. DIREITOS São os valores a receber ou a recuperar nas transações com terceiros, isto é, os valores a serem recebidos de terceiros por vendas a prazo ou valores de propriedade da entidade que se encontra em posse de terceiros.

E-m decorrência de s móveis ou imóveis, outras transações, como a encontram em posse da entidade ou dívidas e compromissos de qualquer espécie ou natureza assumidos perante terceiros. As Obrigações representam contas a pagar ou a compensar assumidas pelas entidades, valores a serem desembolsados. As obrigações aparecem registradas nos livros contábeis, com o nome do elemento representativo pagar. As obrigações se dividem Débitos por Funcionamento e Débitos por Financiamento.

Débitos por Funcionamento – São obrigações assumidas a curto prazo (não há cobrança de juros), originadas para o funcionamento da empresa, tais como fornecedores e impostos a recolher; Débitos por Financiamento – São as dívidas contraídas para a obtenção de recursos a serem utilizados não nas atividades normais da empresa, mas para investimento e ampliação da mesma. Representam as obrigações de curto ou longo prazo. Tipos: empréstimos a pagar, financiamentos de longo prazo e emissão de debêntures. ASPECTOS QUAL TATIVO E QUANTITATIVO DO PATRIMONIO Os aspectos são elaborados pela contabilidade por parte de escrituração contábil devem ser resaltadas para representar adequadamente os elementos que compõem o patrimônio em qualitativo e o quantitativo. 6. 1. Aspecto Qualitativo Consiste em qualificar, dar nomes aos elementos componentes do respectivo relatório, permitindo que se conheça a natureza de cada um, os Bens, os Direitos e as Obrigações. 6. 2. Aspecto Quantitativo Consiste em atribuir, aos respectivos elementos em dar bens, Direitos e Obrigações, seus valores em moeda. icl Finalmente, depois de ressaltar os aspectos qualitativo e quantitativo, é mais fácil avaliar o patrimônio, pois conhece o que e quanto a empresa possui em Bens, Direitos e Obrigações. 7. REPRESENTAÇÃO GRAFICA DO PATRIMÔNIO O Patrimônio da entidade é representado graficamente em forma de “t”, sendo o lado esquerdo denominado lado Ativo, onde são classificados os elementos positivos (bens e direitos), e o lado direito denominado lado do passivo, onde são classificados os elementos negativos as (obrigações).

Representamos o Patrimônio em um gráfico simplificado, em forma de T: O “T’ , tem d01S lados. No lado esquerdo, colocamos os Bens e os Direitos: No lado direito, colocamos as Obrigações: [pic] O gráfico fica representado da seguinte forma: O lado esquerdo do gráfico é chamado de lado positivo, pois os bens e os direitos representam, para a empresa, a sua parte positiva (é o que ela tem efetivamente de bens e o que ela tem para receber). O lado direito é chamado de lado negativo, pois as obrigações representam aparte negativa da empresa (é o que ela tem que pagar).

Os elementos positivos são denominados, ainda, componentes Ativos e o seu conjunto forma o ativo. Os elementos negativos são ainda, componentes gráfico: 8. SITUAÇOES LIQUIDAS PATRIMONIAS Sob o aspecto contábil, o patrimônio é composto do ativo e passivo. Denominamos Ativo ao conjunto de bens e direitos e, de Passivo ao conjunto das obrigações. Como podemos verificar, existem dois tipos de obrigações para as empresas: as obrigações para com terceiros (fornecedores) e as obrigações para com os sócios (capital).

Estas últimas são a parte que realmente pertence aos proprietários, a qual chamamos de Situação Líquida ou ainda patrimônio Líquido. A situação liquida modifica-se com o esenvolvimento das atividades da empresa, pois a ela serão somados os lucros não distribuídos ou dela serão subtraídos os prejuízos. No decorrer de suas atividades, pode a Organização apresentar três posições de situação líquida, como veremos a seguir: Situação Líquida Positiva: Ocorre quando os bens e direitos superam as obrigações para com terceiros, também chamada de positiva, Ativa ou Superavitária.

Situação Líquida Negativa: Ocorre quando as obrigações para com terceiros superam a soma dos bens e direitos. Também conhecida como Negativa, Passiva, Deficitária ou Passiva a descoberto. Situação Líquida Nula: Ocorre quando os bens e direitos se igualam às obrigações para com terceiros. Para que a representação gráfica do Patrimônio esteja completa, é preciso representar os elementos que o compõem com seus respectivos valores. Isso é o que faremos nesta parte.

Por que estudar as Situações Líquidas agora? Para atender a um o: acrescentar ao seu PAGF 10 agora), juntamente com os Bens, com os Direitos e com as Obrigações, completará a referida representação gráfica do Patrimônio, permitindo que o total do lado esquerdo seja gual ao total do lado dlreito, dando-lhe forma de equação. Entretanto, para que você possa compreender melhor esse novo g upo de elementos (Patrimônio Liquido), vão estudar antes as Situações Líquidas Patrimoniais possíveis.

Considerando cada um dos elementos que representam os Bens e os Direitos (Ativo), com seus respectivos valores em reais, e somando esses valores, temos o total do Ativo: Bens R$ 30 Caixa — Móveis R$ 50 Estoque de Mercadorias . R$ 20 Soma dos Bens . R$ 100 Direitos Duplicatas a Receber R$ 40 Promissórias a Receber . R$ 10 Soma dos Direitos Soma total do Ativo . R$ 150 Procedendo da mesma forma com os elementos que representam as Obrigações, temos: Obrigações Duplicatas a Pagar . Salários a pagar Impostos a Pagar . Soma total das Obri a ões R$ 35 R$ 15 . R$ 30 . R$ 80 .

R$150 (menos) Obrigações R$ 80 R$ 70 SITUAÇÃO LÍQUIDA PATRIMO NIAL No gráfico que estamos utilizando para representar o Património, a Situação Líquida Patrimonial é colocada sempre do lado direito. Ela deve ser somada às Obrigações (ou subtraídas das Obrigações), de modo a igualar o lado do Passivo com o lado do Ativo, dando-lhe forma de equação patrimonial. Veja: BENS + DIREITOS – OBRIGAÇÕES SITUAÇÃO LÍQUIDA PATRIMONIAL 9. PATRIMÔNIO LÍQUIDO O patrimônio líquido representa os valores que os sócios ou acionistas têm na empresa em um determinado momento. ? a diferença entre o valor do ativo e do passivo, que é devido pela pessoa jurídica aos sócios ou acionistas. Capital social: É a parcela do patrimônio líquido de uma entidade, representado na forma de ações ou quotas, investidos pelos proprietários ou acionistas, como também os valores obtidos pela entidade que por decisão dos proprietários e acionistas, são incorporados no capital social. A integralização do capital ocial poderá ser feita por meio de moeda corrente ou de bens e direitos.

Reservas: São os lucros da entidade, que não clrculam pelo resultado como receitas, estes montantes têm como objetivo reforçar o capital social. Formação do Resultado: A partir do momento empresa é criada, a receita for menor que o somatório dos custos e das despesas receberá o nome de preju(zo. 10. FORMAÇÃO DE PATRIMONIO LIQUIDO O patrimônio por si só, não mede a efetiva riqueza de uma empresa, é necessário conhecer a riqueza líquida da empresa: somam-se os bens e os direitos e desse total subtraem-se s obrigações, o resultado é a riqueza líquida, denominada patrimônio líquido ou situação líquida.

Quando PE PL > 0, ou seja, o ativo maior que o passivo exigível, o patrimônio líquido será maior que zero, sendo então o patrimônio liquido positivo concluímos que a entidade possui riqueza própria. Quando A > PÉ e PE —0 PL > O, nesse caso não há obrigações então o patrimônio líquido será maior que zero. Quando A PE PL = 0, sendo assim temos o patrimônio líquido todo comprometido com dividas e obrigações. Quando A < PE PL < 0, se o valor das obrigações for aior que o total do ativo, temos o patrimônio líquido negativo, tecnicamente chamado de Passivo a Descoberto. 1. CONTAS DE RESULTADO Conta é o nome técnico que identifica cada componente patrimonial, bem como um componente de resultado. Todos os acontecmentos que ocorrem durante a gestão patrimonial de uma entidade são registradas contabilmente em suas respectivas contas. As contas de resultado são contas que representas as receitas e despesas da entidade. gastos que a entidade realiza para obter determinado bem ou serviço. O custo traz um retorno financeiro e pertence a tividade-fim, pela qual a entidade foi criada.

Despesas: Caracterizam-se pelo consumo de bens e pela utilização de serviços com o objetivo de obter receitas. É um desembolso que reduz o ativo e aumenta o passivo exigível, e sempre reduz o patrimônio l[quido. A despesa não gera retorno financeiro. CONCLUSÃO A contabilidade passa a ser entendida como um componente de gestão no ambiente estratégico empresarial. O controle, utilizado adequadamente traz maior segurança, redução dos riscos na tomada de declsbes e melhor desempenho na utilização dos recursos empresariais e do capital investido.

Sendo assim de grande importância todos os componentes patrimoniais, para a formação de relatórios e demonstrativos. O controle do patrimônio de uma entidade através de seus componentes, bem como o registro dos fatos ocorridos e a demonstração desses fatos são de fundamental importância no dia-a-dia de uma entidade, visto que, são através dessas informações, que os administradores, bem como os demais usuános da contabilidade, poderão tomar decisões que irão refletir no resultado econômico do exercício, atingindo assim os seus objetivos. REFERÊNCIAS

Aula-tema 2: teoria geral do estado

0

niciado emquarta, 21 março 2012, 16:47 Completado em quarta, 21 março 2012, 16:48 Tempo empregado 1 minuto 27 segundos Notas

Read More

Ed. física

0

[pic IAbordagens metodológicas do ] ensino da Educação Física escolar I *Licenciado em Educação Física – ESEF-México; IGabriel Humberto Muñoz

Read More