Contabilidade basica

Categories: Trabalhos

0

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS. GOMAR DE OLIVEIRA BUENO OF8 A HISTÓRIA DA CONT Swipe nent page Uma resenha crítica Campos Novos 2009 desenvolvimento da sociedade e o controle contábil, além do desenvolvimento das primeiras Alfândegas, em 1530. Em 1 549, cria-se os armazéns alfandegários. Então Portugal nomeou Gaspar Lamego como primeiro Contador Geral do Brasil, atuando na érea pública.

Em 1 679, com a Carta Régia cria-se a Casa dos Contos, responsável por processar e fiscalizar as receitas e despesas do Estado. Com o respaldo da chegada da Fam[lia Real ao Brasil em 808, proporcionando o desenvolvimento sócio econômico e cultural, na colônia, passando a exportar produtos pra vários países, além de Portugal. A criação do Banco do Brasil, a criação do papel moeda, a criação da Imprensa e do primeiro jornal do Brasil, a criação do Museu Nacional e da Biblioteca Nacional, foram algumas das marcas do desenvolvimento.

O desenvolvimento social provocou um aumento nos gastos, exigindo maior controle das contas públicas e receitas do Estado. Assim surgiu a instalação do Erário Régio, o processo de escrituração contábil nos órgãos públicos tornou-se obrigatório m Portugal. Já no Brasil ocorreu no ano de 1808, elaborado pelo Príncipe Regente D.

João VI, conforme dispõe parte do texto da ca rta Para o método de Escrituração e fórmulas de Contabilidade de minha real fazenda não fique arbitrário a maneira de pensar de cada um dos contadores gerais, que sou servido criarem para o referido Erário: – ordeno que a escrituração seja mercantil por partidas, para ser a única seguida pelas nações mais civilizadas, assim pela sua brevidade, para o manejo de grandes somas como por ser mais clara e a que menos lugar dá a erros e subterfúgios, onde se esco omo por ser mais clara e a que menos lugar dá a erros e subterfúgios, onde se esconde a malícia e a fraude dos prevaricadores. A partir disso o processo de escrituração das contas só poderia ser feito por profissionais que estudassem aulas de comércio, No Brasil inicaram em 1808 através de decreto do príncipe regente, seguindo modelos de Portugal. Sendo oficializadas em 1809 com o Alvará de 15 de julho, com nomeação do Sr. José Antonio Lisboa, sendo ele o primeiro professor de Contabilidade do Brasil. Em 1902 foi fundada a Escola Prática de Comércio, com a missão e formar profissionais com excelência de ensino, existente até hoje como: Escola de Comércio Álvares Penteado.

Já com a necessidade de maior arrecadação tributária, surgiu em 1843 a primeira tentativa de implantar o imposto de renda Segundo Martins e Silva (2007. p. 11 1) através da Lei de Orçamento 317 de 21 de outubro estabeleceu-se o imposto progressivo sobre os vencimentos recebidos dos cofres públicos, título de contribuição extraordinária, que só vigorou nos anos de 1843 a 1845. Outro fato importante foi em 1 850, o Código Comercial Brasileiro, que qualifica o guarda – livros como prepostos do comerciante. Salienta que somente nos últimos anos a profissão de contador é considerada legal. Hoje, para exercer a profissão de contador é necessário o registro de profissional.

Observa-se que da época colonial até o império o Brasil sofreu influência direta de Portugal, devido ao vínculo existente entre os dois países, medidas criadas na metrópole, eram posteriormente adotadas na colônia, como a criação das aulas do comércio. 3 posteriormente adotadas na colônia, como a criação das aulas do comerc10. A influência Italiana na Contabilidade do Brasil Até a metade do século XX o Brasil sofreu influência italiana na ua cultura contábil, sendo que a Itália é considerada o berço da Contabilidade, além de ter dado origem ao método das partidas dobradas. No período científico, destaca-se Francesco Villa, ultrapassando os conceitos da contabilidade, detalhando a informação e sabendo o seu significado.

Em 1923, Vicenzo Mais, seguidor de Fábio Besta, declara que objeto da contabilidade é o patrimônio. Assim se da na Itália, a origem da Escola Patrimonialista, com grande disseminação mundial, anunciando que a Contabilidade tinha requisitos próprios para firmar-se como ciência, apesar de relacionar com várias outras ciências. Revelando assim uma definição própria de contabilidade: . é uma ciência matemática social, cujo campo de aplicação é o patrimônio; tem como meios os dados quantitativos de gestão, os seus instrumentos são cálculo e os registros; são as suas funções de observação, análise, coordenação, síntese e exposição; os seus fins são: controlar, informar e orientar administração patrimonial. A influência de Escola Norte-Americana no Brasil Essa influência foi de suma importância, com a vinda das indústrias estrangeiras, ocorreu uma evolução dos conhecimentos contábeis. ara a padronização desses serviços, teve destaque no Brasil o de Finney & Miller, adotados ela Universidade de São Paulo, expandindo o pensament nto em todo o país. 4DF8 em todo o pais. Em 1976, foi publicada a Lei 6. 404, que regulamentava os princípios contábeis, com orientação internacional especialmente norte – americana. O NEOPATRIMONIALISMO A partir da década de 90, tem origem a Escola Neopatrimonialista, com o Sr. Antônio Lopes de Sá, baseada na Teoria Geral da Contabilidade. Sendo a primeira corrente doutrinária do Brasil. Segundo Lopes de Sá, o fenômeno patrimonial nessa ótica lassifica-se em relações lógicas.

As essenciais detectam-se as relações íntimas de necessidade, finalidade, meio patrimonial, função; as dimensionais relações de causa, efeito, tempo, espaço, qualidade, quantidade; ambientais relações de naturezas: administrativas, psíquicas do pessoal, sociais, econômicas, ecológicas, culturais, políticas, legais, etc. Lopes de Sá (1997, p. 160). Regulamentação da Profissão Contábil Através do decreto Lei 9. 295 de 27 de maio de 1946, foram criados os Conselhos Federais e Regionais de contabilidade, com a determinação de fiscalizar e reger a profissão contábil. Definindo assim um perfil, sendo que os contadores eram os graduados em Cursos Universitários de Ciências Contábeis; técnicos de contabilidade eram os graduados em nivel médio, das escolas comerciais; e guarda livros não tinham escolaridade formal, exercendo atividades de escrituração mercantil, passando a ser técnico contábil com o da Lei 3. 384/58.

S DE 8 Comissão de valores Mobiliários – CVM É uma autarquia federal, que surgiu através da Lei 6. 385 de 7 de dezembro de 1976. Uma das principais competências da CVM é proteger o pequeno acionista. E através de seu poder de iscalização, constatar as irregularidades, podendo aplicar multam advertência, suspensão ou incapacitação do profissional para exercício do cargo ou anular o seu registro. Lei 6. 404 e suas alterações segundo a Lei 11. 638/2007 Com a finalidade de normatizar os princípios contábeis e disciplinares as companhias abertas, a Lei 6. 404 sofreu grande influência norte-americana, havendo também importantes contribuições brasileiras como: correção monetária e reserva de lucros a realizar.

Outra contribuição foi à separação da contabilidade fiscal e comercial, aperfeiçoamento da classificação das contas no alanço e do mecanismo de correção monetária, implantação da reavaliação a valor de mercado e do método de equivalência patrimonial e origem da reserva de lucros. Posteriormente abrangeu todas as empresas, marcando uma nova fase na Contabilidade Nacional, com o Decreto no 1598. IBRACOM – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil Fundado em 1971 , vigorou através das novas regras estatutários de 01 de julho de 1982, visando ajudar na criação e divulgação das Normas e Procedimentos de Auditoria e de Contabilidade sancionados pelo Conselho Federal e Comissão de Valores

Mobiliários e o Banco Central do Brasil. E ainda representa o Brasil perante IASC, IFAC, AIC, entidades internacionais ligadas à contabilidade. A Contabilidade no Brasil do Século XXI Contabilidade no Brasil do Século XXI Com as transformações devido à globalização, as informações acerca das empresas são transmitidas rapidamente, e o profissional da área contábil deve ter um conhecimento vasto e qualificado. Diante das necessidades de mercado, as inovações tecnológicas, reduzido espaço de tempo, a ética é essencial a esse profissional, a agilidade diante dos problemas, o auxilio na tomada de decisões a atualização contínua. Segundo Franco (1999, p. 6): As expectativas da sociedade crescem continuamente, uma vez que ela vê a profissão contábil como capaz de enfrentar os desafios do futuro e de cumprir suas responsabilidades. A profissão tem, portanto, de avaliar e reconhecer até onde ela pode atender às expectativas da sociedade, sempre crescentes, adaptando-se às novas situações, seu crescimento será assegurado. Considerações finais Antigamente o mercado de trabalho não exigia dos profissionais da área da Contabilidade o ensino superior, por isso a figura do écnico de Contabilidade supria as necessidades deste mercado. Com o crescimento profissional contábil, verificamos que há uma busca pela evolução e o amadurecimento para atender o mercado.

Sendo que ouve também um aumento na área de atuação: O Planejamento Empresarial, O Ensino, Autônomo, e os órgãos públicos. O presente trabalho relata ue o início da história da Contabilidade esta ligado c olvimento da sociedade públicos. Com heranças de Portugal; influências italianas, nas doutrinas e métodos; mudanças vindas com a modernização, etc. Hoje é um profissional de destaque, com a ampliação do ercado de trabalho, sendo um desafio mostrar neste estudo a evolução da contabilidade no Brasil. Todas essas análises foram possíveis após a leitura da obra; A História da Contabilidade no Brasil; de Cleide Carneiro Aves da Silva.

Cleide Carneiro Alves da Silva, possui graduação em CIÊNCIAS CONTÁBEIS pela Universidade Federal da Bahia (1995) especialização em AUDITORIA pela Fundação Visconde de Cairu (2001) e mestrado em MESTRADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS pela Fundação Visconde de Cairu (2007) Atualmente é Professora da Universidade Salvador, Coordenação de Matriz da Universidade Salvador, Professor da UNIME / FACDELTA e Professora da Universidade Federal da Bahia. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis. Atuando principalmente nos seguintes temas: Balanço Social, Responsabilidade Social, Terceiro Setor. Referências CVM, O que é a. Cadernos CVM. CVM e Governo Federal, 2000. FRANCO, Hilário. A evoluçao dos princípios contábeis no Brasil, São Paulo, Atlas, 1988. SÁ, Antônio Lopes de. História Geral da Doutrina da contabilidade, sao Paulo, Atlas, 1997. SÁ, Antônio Lopes de. Teoria da Contabilidade, 4a edição, São Paulo, Atlas, 2006. 8

Teoria administrativa

0

Mental Fortitude Boxing is not only about getting into great shape and mastering the tools of the sweet science. An

Read More

Gestao de pessoas

0

Lidar com pessoas e uma enorme responsabilidade. Mas isso não quer dizer que seja uma tarefa impossível basta termos estratégia

Read More