Descolonização da áfrica e da ásia

Categories: Trabalhos

0

Descolonizaçao da áfrica e da ásia Sumária 01 Afrlca__. Ásia… ……………………………………… „………………….. 04 Concusào Escola democratica Estamos vivendo uma saciedade pós-moderna, denominada Sociedade da Informação e Comunicação, em que não cabe mais uma escola arcaica, descontextualizada, fragmentada, dissociada da realidade, horários rígido,.

Dispersbes coloidais As dispersões coloidais são misturas heterogêneas ( ainda que passa parecer às vezes uma mistura homogêneab As dispersões coloidais sao compostas por lpersante e dlsperso, o dispersante é o equlvalente ao solvente e o dlsperso Resumo o pequeno principe O PEQUENO PRINCIPE de Antoine de Saint-Exupéry “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” – Sainl-Fxupéry. iwo infantil escrito para adultos. Sim. pais além de agradar as crianças. ele também tem a incrível Plano de aula Plano de Aula – UTA GESTÃO EDUCACIONAL ALUNA: Ru: Disciplina: Qual a matérla escolar que está envolulda com o tema; Tema: Escolha um tema geral para a sua aula. Faixa estária: Ano Mentiras na propaganda e na publicidade AS MENTIRAS NA PROPAGANDA E NA PUBLICIDADE GUY DURANDIN PROFESSOR

DA UNIVERSIDADE RENÉ-OESCARTES (PARIS AS MENTIRAS NA PROPAGANDA F NA PUBLICIDADE Dados Internacionais de catalogação na Publicação (CIP) Aspectos positivos da áfrica TRABALHO DA AFRICA [picl A Africa é o segundo maior continente da Terra e conta cam uma populaçao de mais de 820 milhoes de habitantes_ Possui uma levaram a dominação política desses reinos, que culminou com a partilha do Continente Negro pelos estados europeus na Conferência de Berlim, em 1885.

No entanto, as duas grandes guerras que fustigaram a Europa durante a primeira metade do século XX deixaram aqueles países sem condições para anterem um domínio económico e militar nas suas colónias. Estes problemas, associados a um movimento independentista que tomou uma forma mais organizada na Conferência de Bandung, levou as antigas potências coloniais a negociarem a independência das colónias.

Colonização da África: Apesar de, segundo as descobertas mais recentes de fósseis de hominídeos, a África poder ter sido o “berço da humanidade”, donde a espécie Homo sapiens se espalhou pelo mundo e de contar com uma das civilizações mais antigas do mundo – o antigo Egipto este continente foi desde a Antiguidade alvo e governantes de vários países, sobretudo os da Europa. As intempéries do passado e as disputas locais deixaram marcas que persistem até hoje no seio das populações de várias nações africanas.

A história da colonização de África encontra-se documentada desde que os fenícios começaram a estabelecer colónias na costa africana do Mediterrâneo, por volta do século X a. C.. Seguiram-se os gregos, entre os séculos século VI a. C. e século III a. C. , os romanos no século II a. C. , os vândalos, que tomaram algumas colónias romanas já no século V da nossa era, eguidos pelo império bizantino, no século seguinte, os árabes, no século VII e, finalmente, estados modernos da Europa, a partir do século XIV.

Colonização da África nos dias de hoje: Pode dizer-se que a colonização recente da África iniciou-se com os descobrimentos e com a o dizer-se que a colonização recente da África iniciou-se com os descobrimentos e com a ocupação das Ilhas Canárias pelos portugueses, no princípio do século XIV. Processo de ocupação territorial, exploração econômica e dominio politico do continente africano por potências européias. Tem início no século XV e stende-se até a metade do século XX.

Ligada à expansão marítima européia, a primeira fase do colonialismo africano surge da necessidade de encontrar rotas alternativas para o Oriente e novos mercados produtores e consumidores. No século XIV, exploradores europeus chegaram a África. Através de trocas com alguns chefes locais, os europeus foram capazes de capturar milhões de africanos e de os exportar para vários pontos do mundo naquilo que ficou conhecido como a escravidão. No princípio do século XIX, com a expansão do capitalismo industrial, começa o neocolonialismo no continente africano. As potências européias desenvolveram uma “corrida à África” massiva e ocuparam a maior parte do continente, criando muitas colônias. Entre outras características, é marcado pelo aparecmento de novas potências concorrentes, como a Alemanha, a Bélgica e a Itália. A partir de 1880, a competição entre as metrópoles pelo domínio dos territórios africanos intensifica- se. A partilha da África tem início, de fato, com a Conferência de Berlim (1884), que institui normas para a ocupação, onde as potências coloniais negociaram a divisão da África, propuseram ara não invadirem áreas ocupadas por outras potências.

Os únicos países africanos que não foram colônias foram a PAGF3rl(FS invadirem áreas ocupadas por outras potências. Os únicos países africanos que não foram colônias foram a Etiópia (que apenas foi brevemente invadida pela Itália, durante a Segunda Guerra Mundial) e a Libéna, que tinha sido recentemente formada por escravos libertos dos Estados Unidos da América. No início da I Guerra Mundial, 90% das terras já estavam sob domínio da Europa.

A partilha é feita de maneira arbitrária, não respeitando s características étnicas e culturais de cada povo, o que contribui para muitos dos conflitos atuais no continente africano, tribos aliadas foram separadas e tribos inimigas foram unidas. No fim do século XIX, inicio do XX, muitos países europeus foram até a África em busca das riquezas presentes no continente. Esses países dominaram as regiões de seu interesse e entraram em acordo para dividir o continente. Porém os europeus não cuidaram com a divisão correta das tribos africanas, gerando assim muitas guerras internas.

Os seguintes países dividiram a ?frica e “formaram” países africanos existentes ainda hoje 03 Descolonização da Ásia: A descolonização da Ásia se deu lo o após a Segunda Guerra Mundial, que enfraqueceu icipantes, que ficaram impostos à coroa inglesa e deixaram de cumprir suas obrigações para com a metrópole. Assim, venceram a Inglaterra pelo cansaço. Colonização da Ásia: Durante a colônização da china,os países interesados pela mesma,quizeram dividir a Ásia como uma torta é dividida fracionariamente. Mas é claro que os países interesados pela Ásia não quizeram dividila igualitariamente. raças a isso ouveram uitos conflitos. A colonização européia trouxe profundas consequências ao provocar a ruptura de milenares tradições dos povos que habitavam aquela área. As planícies e vales férteis e úmidos da Asia ,despertaram a cobiça das nações imperialistas, o que tornou a região palco de acirradas disputas territoriais. Aproveitando-se das condições naturais favoráveis, como o clima quente e chuvoso, os europeus passaram a dessenvolver enormes platations, como as de arroz (nos domínios franceses), de seringueira (nas posseções inglesas) e de cana-de-açucar (nas colônias holandesas). Conclusão: 04

Artigo diagnóstico e consultoria organizacional

0

Artigo diagnóstico e consultoria organizacional FUNDAÇAO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE ADMINISTRATIVAS – CCA CURSO: ADMINSTRAÇAO DE EMPRESAS

Read More

Dinamicas

0

1- DINAMICA DA “QUALIDADE” Material: Pedaço de papel para cada e caneta. Faça um circulo e cada um anota em

Read More