Introdução a contabilidade

Categories: Trabalhos

0

Prof. : Affonso Silva – E-mail: [email protected] com. br Page: http://usuarios. uninet. com. br/-affonso 1 – CONTABILIDADE 1. 1 — Conceito Home A Contabilidade é a ciência que tem como finalldade registrar, coletar, resumir informar e interpretar dados e fenômenos que afetam as situações patrimonial, financeira e econômica de qualquer entidade. Possui três requisitos para ser considerada Ciência: o campo de atuação que são as entidades; o objeto q dobradas. 1. – Objetivo Historicamente o obj das entidades e o seu uso. étodo das partidas to view nut*ge m sido o patrimônio ? através da Contabilidade que se evidenciam os aspectos qualitativo e quantitativo do patrimônio. 2 – COMPONENTES BASICOS DA CONTABILIDADE 2. 1 – Patrimônio O patrimônio é o conjunto de Bens, Direitos e Obrigações vinculados às entidades econômico-administrativas. Em contabilidade o patrimônio se apresenta sob 3 (três) formas: • Ativo, • Passivo Exigível, Patrimônio Líquido. . 1. 1 -Ativo O Ativo representa todos os Bens e os Direitos de uma entidade. Ativo e do Passivo Exigível de uma empresa em determinado momento. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE Prof. : Affonso Silva – E-mail: [email protected] om. br – Home page: http://usuarios. uninet. com. br/—affonso 4 3 – CAPITAL PRÓPRIO CAPITAL DE TERCEIROS Toda empresa necessita de recursos materiais e financeiros para utiliza-los em suas atividades.

Tais recursos são originários de Fontes Internas e Externas, onde as Origens Internas representam o Capital dos Proprietários da empresa; e as Origens Externas são as obrigações assumidas pela empresa junto a terceiros. Sabemos que o Ativo é representado pelos Bens e Direitos de uma empresa e a forma de adquiri-los é através de recursos financeiros originários de: • Fontes Internas – Capital Próprio

Fontes Externas – Capital de Terceiros Internas capital própno PATRIMÔNIO LÍQUIDO ORIGENS DOS RECURSOS Externas Capital de Terceiros EXIGÍVEL APLICAÇÕES Bens ATIVO RECURSOS Direitos PASSIVO 4- EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA CONTABILIDADE Através de uma relação lógica, extraída dos conceitos de Ativo, Passivo Exigível e Patrimônio Líquido temos PAGF PE, ou Seia, se trocando-se os sinais, encontraremos o que se convencionou chamar de Equação Fundamental da Contabilidade: É também chamada de Equação do Balanço, porque consiste em Balancear o total do Ativo com o total obtido pela soma do Passivo Exigível mais o

Pág. Page: http://usuarios. unlnet. com. br/—affonso 4. 1 — Configurações do Estado Patrimonial A partir da Equação Fundamental da Contabilidade, podemos deduzir que o Patrimônio pode se apresentar de formas distintas, a saber: a) Se o Passivo Exig[vel for igual a zero, temos: PE-o A IVO = PATRIMÔNIO LÍQUIDO b) Se o Patrimônio Líquido for igual a zero, tal fato indicará: PL=o ATIVO = PASSIVO EXIGÍVEL c) Toda vez que o Patrimônio Liquido for maior que zero, o Ativo será maior que o Passivo Exigível.

PL>O ATIVO > PASSIVO EXIGÍVEL d) Toda vez que o Patrimônio Líquido for menor que zero, o Ativo erá menor que o passivo Exigível. Trata-se de um passivo a descoberto. ATIVO < PASSIVO EXIGÍVEL Configurações a) ATIVO PASSIVO b) ATIVO PASSIVO http://usuarios. uninet. com. br/—affonso 6 5 - DESPESAS, RECEITAS E RESULTADOS 5. 1 - Despesas Representam a utilização ou o consumo de Bens e Serviços no processo de produção de receitas. Qualquer gasto efetuado ou ainda devido, somente será considerado despesa se provocar uma diminuição do Ativo ou um aumento no Passivo Exigível. . 2 - Receitas São todos os valores recebidos pela empresa, bem como aqueles que ainda tenha o ireito de receber, fruto da suas operações. Qualquer entrada só será considerada como Receita se provocar um aumento no Ativo ou una diminuição do Passivo Exigível. 5. 3 - Resultados Representa a diferença entre as Despesas e as Receitas de um determinado período. Existem 2 ( dois ) tipos de resultados: • Lucro: Quando o total das Receitas for maior que o total das Despesas; Prejuízo: Quando o total das Despesas for maior que o total das Receitas.

Portanto, podemos concluir: Que o Lucro aumenta o Patrimônio Líquido das empresas; Que o Prejuízo diminui o Patrimônio Líquido. Isto porque o resultado apurado ( Lucro ou Prejuízo ) representa a remuneração do capital investido pelos proprietários da empresa, quer seja positivo ou negativo. Prof. : Affonso Silva ninet. com. br – Home C DE Contas SALDO DEDA SALDO DE NATUREZA R Ç DEVEDORA R . E CEC I USP TRR oso sop s o DEVEDORA os TOTAL IGUA de R NATUREZA E CREDORA Receitas Receitas > Despesas Prof. : Affonso Silva – E-mail: [email protected] com. r – Home 8 7 – ESCRITURAÇAO É a designação simples que se tem dado à Escrita Contábil. A denominação provem do fato de os registros contábeis, desde os seus primórdios e or milénios, eram efetuados manualmente pelos “Escribas” que dominavam a arte de escrever, e que durante séculos pouquíssimos a praticaram. Embora o registro contábil tenha nascido antes da escrita, segundo provas arqueológicas de inscrições do período Paleolítico Superior, o privilégio profissional da função contábil, ainda mais refinado do que o privilégio daqueles que só sabiam escrever, coube aos “Escribas”.

Tao importante era a qualidade do Antigo, um dos deuses principais, Toth, era Escrib trabalho que, no Egito função guardar o admissão do deus Toth entre os egípicios. A escrituração contábil, todavia, já estava evoluída em outras partes do mundo, como na Suména, onde as provas dos registros contábeis atestam evolução há mais de 6. 000 anos. Atualmente, com a crescente utilização dos Computadores, as denominações “Escrita” e “Escrituração” caíram em desuso. 7. Escrita Contábil É o registro dos fatos patrimoniais, o registro dos fatos contábeis, a escrituração dos fenômenos ocorridos com o patrimônio da entidade, o levantamento patrimonial ou, ainda, o mesmo que Escrituração Contábil. por longos anos a escrita contábil foi considerada como a rópria Contabilidade, entretanto, a partir de 1840 é que se delineou para os estudiosos a divisão fundamental dos campos do registro, que é a Escrita Contábil, e dos estudos cientificas, que é a Ciência Contábil.

A escrlta contábil pode ser feita por vários métodos, onde o mais notável deles, que se sistematizou no século XIII, e vigora até os nossos dias, cada vez mais aperfeiçoado, é o Método das Partidas Dobradas, cujo expositor foi o Frei Luca Pacioli. Há 8. 000 anos efetuava-se os registros contábeis através de Partidas Simples. Prof. : Affonso Silva – E-mail: [email protected] com. r – Horne 7. 2 – Partidas Simples É o registro contábil que n método exato nem que com as normas técnicas.

A Partida Simples é unilateral, também conhecida como Monografia, pois registra, isoladamente, somente a causa ou somente o efeito do fato patrimonial, ao passo que a Partida Dobrada registra, simultaneamente, tanto a causa como o efeito do fato patrimonial, isto é, o Débito e o Crédito ao mesmo tempo, todavia, a Partida Simples é contábil, apenas não tem forma técnica adequada, isto porque não satisfaz na prática, criando lacunas perigosas. Atualmente, encontra-se em completo abandono, sendo sada somente em casos especiais de pequenos negócios ou em empresas domésticas. 7. – partidas Dobradas É a partida contábil ou lançamento contábil onde um débito é sempre correspondido por um crédito de igual valor, e por isso é denominada Digrafia, porque é baseada no princípio da contraposição de valores. A partida Dobrada é o método de registro que se encontra mais difundido e adotado pela maioria das empresas e entidades em todo o mundo. Ela nasceu na região da Toscana, na Itália, na segunda metade do século XIII, exposta pelo Frei Luca Pacioli, e face a sua exatidão de registro, nspirou alguns estudiosos no sentido de transforma-la em ciência.

O método compreende não apenas o princípio de que para todo débito há um crédito de igual valor, mas também reúne certas regras como, por exemplo: a) A conta devedora é sempre inscrita em primeiro lugar; b) A conta credora é sempre inscrita em segundo lugar; c) A conta devedora semp lunas da esquerda; PAGF 7 OF estar precedida da preposição a; f) O Livro Razão é o que agrupa as contas com lançamentos de débito e crédito; g) No Livro Razão, a soma dos valores do débito deve ser sempre igual a soma dos valores do crédito; ) O Livro Razão é o livro principal do qual é extraído o Balancete de Verificação, que é o ponto de partida para o levantamento do Balanço; i) O Livro Diário é o livro que reune os fatos em ordem cronológica , os quais devem ser transcritos para o Livro Razão. INTRODUÇAO A CONTABILIDADE prof. : Affonso Silva – E-mail: [email protected] com. br – Home 10 7. 4 – Conta É um instrumento de registro que reúne fatos contábeis de mesma natureza, abrigando valores de realização passada, presente ou futura, e recebendo um título que a identifica.

Segundo Vincenzo Masi, o mentor da Escola Patrimonialista, m seu livro “Rilevazione Patrimoniale”, “Conta é um conjunto de levantamentos refletindo um elemento ou componente formado ou em formação, efetivo ou potencial, de um patrimônio aziendal ou de terceiros, o qual exprime, geralmente, a variável grandeza em uma dada medlda, quase sempre monetária”. A Conta tem merecido definições semelhantes, variando apenas em algumas particularidades. Genericamente, devemos omo a expressão total ou Saldo ( diferença entre o total do débito e o total do crédito Ela agrupa, portanto, o fato, ora no débito, ora no crédito, pode, também, só registrar ébitos ou só créditos, e a dlferença entre o total do débito e o total do crédito, ou vice-versa, denomina-se Saldo da Conta. No Método das Partidas Dobradas a Conta é sempre contraposta a outra conta ou outras contas, ou seja, ela terá sempre uma Contrapartida.

As contas têm por finalidade registrar valores monetários, sendo imprescindível para a criação de uma Conta a existência do fato patrimonial. O registro dos fatos contábeis em contas é multo antigo, existindo notas que comprovam a sua inscrição há mais de 8. 000 anos. A representação gráfica de uma Conta é feita através da Conta T” ou “Razonete”, devendo sua utilização ter como base o Lançamento Contábil registrado, primeiramente, no Livro Diário e, em seguida, no Livro Razão, sendo assim formatada: ( Título da Conta ) Débito Crédito ( Saldo da Conta ) 7. 5 – Débito e Crédito O Débito é o registro gráfico do efeito causado pelo fato patrimonial, enquanto que o Crédito é a causa desse mesmo fato patrimonial.

Segundo a técnica contábil uando efetuado o lançamento contábil, o Débito é especificar o Devedor, e depois, imediatamente, o seu Credor Exemplificando, considere-se um depósito em dinheiro fetuado por uma empresa num estabelecimento bancário: Bancos a Caixa Causa: O dinheiro que se encontrava na Caixa da empresa; • Efeito: A aplicação do dinheiro em um depósito bancário, isto é, a transferência do valor em dinheiro da Caixa da empresa para o cofre do banco. Como a Causa é crédito, na empresa a conta Caixa é creditada, por representar a origem do fato, e como o Efeito é débito, a conta de Bancos deve ser debitada, representando a aplicação do dinheiro, sob a forma de depósito bancário.

No regime de escrita contábil, do século XII até o século XVI, a conta devedora era recedida da preposição Per ou Por, sendo logo depois abandonada tal identificação, permanecendo apenas a identificação da conta credora antecedida pela preposição a, que, atualmente, não é mais adotada em muitos sistemas de registros contábeis. 7. 6 – Lançamento Contábil É o ato ou efeito de lançar ou registrar um fato contábil, ou, simplesmente, é o registro de um fato contábil, porém. , obedecendo as normas O lançamento contábil ou partida contábil que, obrigatoriamente, é registrado tanto no Livro Diário como no Livro Razão da empresa, é composto dos seguintes elementos: a) Local e Data;

Transtorno bipolar

0

1. Introdução Como categorizado pelo DSM-IV e pelo CID-IO, o transtorno bipolar ou distúrbio bipolar era denominado até bem pouco

Read More

Trabalhos

0

AULA TEMA 02: O Mundo do Trabalho Atividade de Autodesenvolvimento De que forma o vídeo se relaciona com as discussões

Read More