Ji-paraná e suas bacias

Categories: Trabalhos

0

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GES AO AMBIEN Al ENDRIO DE SOUZA STRINGARI Ji-Paraná, suas bacias e seus problemas ambientais Ji-Paraná 2011 INTRODUÇAO Ji-Paraná é um mun- uma população de 11 populosa do estado Norte do Brasil e a 2 Movida principalme ors S”ipe to o de Rondônia. Com de é a 2a mais pulosa da Região rias do setor madeireiro, industrial e latic nios.

Onde Ji seria machado (devido ao grande numero de pedras que se pareciam com machadinhas ind[genas) e Paraná, grande rio; ou seja o rio grande cheio de pequenos machados. A cidade também ? conhecida por Coração de Rondônia, devido a localização da cidade na região central do estado e a presença de uma ilha, com o formato que lembra um coração, locallzada na confluêncla dos rios Machado e Urupá apresenta dois grandes rios como bacia hidrografica sendo que o Rio urupa é o mais importante deles pois é o rio utilizado para abastecimento de agua da cidade.

A CAERD utiliza a água do rio Urupá para abastecer as casas do munic[pio de Ji – Paraná com água potável, porém a mesma já apresenta preocupação em relação à qualidade da água do mesmo, um dos grandes roblemas é que pescadores e moradores entorno deste rio na porção centro-leste do estado, na microrregião de Ji-Paraná e na mesorregião do Leste Rondoniense. Localiza-se a uma latitude 10053’07” sul e a uma longitude 51057106″ oeste, estando a uma altitude de 170 metros. possui uma área de 6. 97 km2 representando 2,9% do estado, seu território tem como limite as cidades de: Vale do Anari ao norte, Theobroma ao noroeste, Ouro Preto do Oeste e Vale do Paraíso ao oeste, Teixeirópolis e Urupá A cidade é dividida em dois distritos, e estes são divididos pelo Rio Machado, no qual possui apenas uma ponte. O rio Machado ou rio Ji-Paraná é um rio de águas claras que nasce na Chapada dos Parecis, na parte sudeste do estado de Rondónia. É um dos principais nos do estado —o mais longo por percurso exclusivo em seu território.

Também existem diversos córregos e riachos ao longo da cidade. O Rio Urupá desagua no Rio Machado e este desagua no Rio Madeira, importante afluente da margem direita do Rio Amazonas. A bacia do Rio Machado possui um regime hidrográfico assim como muitos outros rios de regiões de clima tropical. No periodo a cheia, de dezembro a maio, áreas situadas próximas à margem costumam ser alagadas; no período de seca, trimestre de junho a agosto, o volume do rio diminui, onde é possível andar em algumas partes por cima de pedras que chegam até a superfície.

Embora tenha 50 cachoeiras ao longo de seu percurso, em alguns trechos o rio apresenta-se navegável, atendendo ao escoamento dos produtos oriundos do extrativismo vegetal na região. O Rio Urupá esta localizado na região central do estado de Rondônia, destacando-se em maior v regiao. Rondônia, destacando-se em maior volume de água no município e Ji-Paraná, ele nasce no parque dos pacaás novos e abrange os municípios de Mirante da Serra e Urupá desaguando no Rio Machado.

O clima predominante é o clima equatorial, o mais chuvoso do Brasil, com a maior parte do ano quente e úmido, e aproximadamente 3 meses de seca. As estações de outono e inverno não são presentes. As temperaturas médias anuais variam entre 380 e 420C, podendo as máximas chegar a 460C e as mínimas chegar a 17cc. O município possui uma boa rede de saúde pública e privada, contando com um Hospital Municipal que atende além da opulação desse município, mais de quinze municípios do estado mandam seus doentes para a cidade.

No entanto o Hospital Municipal sofre alguns problemas como excesso de pacientes e falta de profissionais qualificados na área de saúde, fazendo com que muitas pessoas tenham que esperar longas horas na fila para serem atendidas, ou então acabam sendo transferidas para outros centros médicos. Em Ji-Paraná outro agravante ambiental diz respeito aos efluentes domésticos, que são normalmente dispostos em fossas negras ou lançados diretamente nos cursos d’água devido ? usência de um sistema de coleta e tratamento de esgoto.

Observa-se que no entorno do rio Machado há um número considerável de residências que despejam diretamente os esgotos no mesmo sem prévio tratamento, o que perante a Resolução CONAMA no 357/2005 é ilícito, uma vez que os efluentes de qualquer fonte poluidora somente poderão ser lançados, PAGF3rl(FS ilícito, uma vez que os efluentes de qualquer fonte poluidora somente poderão ser lançados, direta ou indiretamente, nos corpos de água, após seu devido tratamento.

O desenvolvimento industrial e agricola de mutos países foi licerçado pelo uso de inúmeros produtos químicos, em especial, de fertilizantes e agrotóxicos na agricultura. Estes últimos são representados por produtos com diferentes propriedades físico- químicas, conferindo-lhes comportamento e toxicidade distintos. Diferentemente de muitos produtos químicos, o seu uso direto sobre extensas áreas de terra caracteriza-o como uma fonte difusa de poluição de corpos hídricos.

O lixo lançado nos córregos serve de substrato para as larvas de mosquitos e impedem o fluxo da água, sendo uma das pnncpais causas das enchentes urbanas. Além da poluição dos mananciais, também ocorrem assoreamentos (depósitos de lixo em rios e córregos), presença de moscas, baratas, ratos, pulgas e mosquitos, que são grandes transmissores de doenças, além de problemas estéticos e de odor.

CONSIDERAÇÕES FINAIS Deveria Haver uma ligação entre a população e o poder público, e os órgão competentes para trabalharem em conjunto, visando a recuperação da qualidade da água, e a preservação da mata ciliar, com a conscientização e a fiscalização como Campanhas nas escolas públicas e privadas visando mostrar aos alunos a mportância deste rio para a população e as medidas necessárias para a preservação e recuperação da qualidade da água e das matas ciliares.

Foi observada maior índice de desgaste e destrulção de vegetação no rio Machado, pela PAGF Foi observada maior índice de desgaste e destruição de vegetação no rio Machado, pela sua localização, o rio machado atravessa a cidade, dividindo-a ao meio e sua margem na área urbana tem habitações e comercio muitos próximos da margem do rio, destruindo assim a mata ciliar e criando grande assoreamento de solo.

Se as faixas de APPs adjacentes ao rio fossem mantidas, a poluição do Machado por esgotos domésticos seria substancialmente contida, haja vista que não haveria residências tão proximas do rio, uma vez que a faixa de preservação para o rio Machado seria de no minimo 200 metros, e assim presume-se que não ocorreriam despejos líquidos in natura no corpo hídrico e consequentemente a depleção da qualidade da água.

Esses problemas comprometem as características quali- quantitativas das águas devido, por exemplo, à eutrofização e assoreamento do rio, que para o município de Ji-Paraná faz-se de xtrema importância tendo em vista que muitas comunidades rurais e ribeirinhas dependem do rio Machado para sobreviverem, sem mencionar os benefícios à vida como um todo que um ambiente ecologicamente equilibrado proporciona.

REFERENCIAS PORTAL ODM. Relatório dinâmico de Ji-Paraná/RO — indicadores municipais. Acesso em: 20 set. 2011. SITE: http://revistapesquisa. fapesp. br Acesso em: 27 set. 2011. SITE: www. uol. com. br/cienciahoje acesso em 25 de Set. 2011. SITE: http://www. nsw. gov. eu – acesso em 29 de Set. de 2011 SITE: www. mre. gov. br/cdbrasil/itamaraty – acesso em 07 de Out. de 2011

Trignometria

0

Astronomia. No séc. III a. C. , Arqui trabalho que desenv círculo dado o respec grande número de c trigonométricas.

Read More

Relatório de participação

0

PARTICIPAÇAO Relatório de Participação Educação infantil – 30 estágio – EMEI 1- O estágio na moda OF6 compartilhamento/c bc_. r_

Read More