Libras

Categories: Trabalhos

0

Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina Unidade São José – Coordenadoria de Cultura Geral Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação de Surdos APRENDENDO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS COMO SEGUNDA LINGUA NÍVEL BÁSICO REALIZAÇÃO Luiz Inácio Lula da SI Presidente da Repúbl Fernando Haddad Ministro da Educação Eliezer Pacheco Swipe to page Secretário da Educação Profissional e Tecnológica SETEC-MEC CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA – CEFET/SC Consuelo Aparecida Sielski Santos Diretora Geral Regina Rogério Vice-Diretora Geral Nilva Schroeder Diretora de Ensino

Rosangela Mauzer Casarotto Diretora de Administração e Planejamento Marcelo Carlos da Silva Diretor de Relações Externas e Pesquisas em Educação de Surdos – NEPES do Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina — CEFET/SC pretende ser um meio difusor da Língua e da cultura do povo surdo. Almejamos oferecer um suporte intelectual para quem desejar conhecer e se aprofundar no idioma dos surdos brasileiros, ou seja, na Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.

O NEPES vem realizando estudos e pesquisas em Educação de Surdos desde 1994, experiência que envolve tanto aspectos pol(tlcos, ulturais e pedagógicos como as metodologias de ensino nos diversos níveis de escolarização. Hoje, o NEPES mantém um curso de Pós-graduação lato sensu em Educação de Surdos, um curso de Ensino de Jovens e Adultos surdos – EJA Bilíngüe, tendo formado em setembro de 2006 uma turma de Ensino Médio Bilíngüe. Além dos diversos cursos profissionalizantes e básico de Libras para alunos, funcionários, docentes e famílias de surdos. Para saber mais sobre o trabalho do NEPES visite vmrw. j. cefetsc. edu. br/-nepes. A Língua Brasileira de Sinais é uma língua que tem ganhado espaço na ociedade por conta dos movimentos surdos em prol de seus direitos, é uma luta de muitos anos que caracteriza o povo surdo como um povo com cultura e língua própria que sofre a opressão da sociedade majoritária impondo um padrão de cidadão sem le s especificidades de cada 33 Estudos e Pesquisas em Educação de Surdos – NEPES elaborou este material Lei Federal n. 0 10436/2002 (LEI ORDINÁRIA) 24/04/2002 que Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Decreto n. 0 5. 26/2005 regulamenta a lei no 10. 436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a íngua brasileira de sinais – libras, e o art. 18 da lei no 10. 098, de 19 de dezembro de 2000. 4 com conteúdos fundamentais para aprendizagem deste segundo idioma. O material se constitui em etapas de aprendizagem, informações interessantes com o tema “Você sabia…? ‘, atividades, dinâmicas e curiosidades além de dados históricos que marcaram o inicio da língua de sinais no Brasil e no mundo. Esperamos despertar em você o desejo de conhecer, a vontade aprender e a capacidade compreender um novo idioma, a Língua Brasileira de Sinais.

Os autores SUMÁRIO Sinais. . . . . . . . . . 16 – Início de eja no DVD ” Co rsa”. 17 ESTUDO DA LÍNGUA 2 sinal?… 18 Atividade 1 21 veja no DVD – “MEU 22 — Apresentação Pessoal: Oi, seu – Alfabeto Manual – Quem é SINAL” • • • • • • Pronomes Pessoais e Possessivos. 23 Sinais em foco: Formas de cumprimento / Identificação….. 24 Verbos em Libras 1: LEMBRAR / ESQUECER. — — — Writing”. • ESTUDO DA LÍNGUA 4 — Que dia é hoje?… 35 Advérbios de Tempo e Freqüência / Calendário…

Atividade 4— Responda rápido • • • • • • • 39 “Dia de veja no DVD – Curiosidades – A primeira Escola para Surdos no Brasil… . . . . . . ápido ESTUDO DA LÍNGUA 5 – Libras.. 41 Atividade 5 — Responda Números em DVD – Horas em 49 Conversando em Libras 50 Curiosidades -“As Associações de Surdos no Brasil” . 51 ESTUDO DA LÍNGUA 7 — Espaço de Sinalização.. 52 Igual ou Atividade 8 — Comparando Igual ou Diferente…. …. 53 VEJA NO DVD — Vocabulário Cores e Vestuário + Atividade 9 Certo ou Curiosidades – “O Intérpre 64 Conversando na 65 Pedindo Informação…. 6 Curiosidades “‘As Línguas de Sinais do Mundo”…. 67 Finalizando – “A EO PROXIMO CURSO” • • • • • • • • • • 68 REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS… 9 7 Objetivo Apresentar algumas das características fundamentais da Língua Brasileira de Sinais para iniciação ao seu aprendizado e ao contato co m pessoas Surdas. humana “é essencialmente diferente e superior a toda outra forma de comunicação conhecida. Todos os seres humanos nascem com os mecanismos da linguagem específicos da espécie, e todos os desenvolvem normalmente, independentes de qualquer fator racial, social ou cultural”.

Uma demonstração desta afirmação se evidencia nas línguas oral-auditiva (usadas pelos ouvintes) e nas línguas viso-espacial (usadas pelos surdos). As duas modalidades de línguas são sistemas abstratos com regras gramaticais. Entretanto, da mesma forma que as línguas orais- auditivas não são iguais, variando de lugar para lugar, de comunidade para comunidade a língua Língua materna se refere aos surdos que nascem em famílias de surdos, onde a lingua comum é a Libras.

Já para surdos que nascem em famílias ouvintes onde não há comunicação em Libras entendemos como Língua natural. 2 de sinais também varia. Dito de outra forma: existe a língua de sinais americana, inglesa, francesa e varias outras línguas de sinais em vários arses, bem como a brasileira. A estrutura da Língua Brasileira de Sinais é constituída de parâmetros primários e secundários que se combinam de forma seqüencial uma determinada região do corpo, como a cabeça, a cintura e os ombros”; (BRITO, 1995). ) Movimento, que é um “parâmetro complexo que pode envolver uma vasta rede de formas e direções, desde os movimentos internos da mão, os movimentos do pulso, os movimentos direcionais no espaço até conjuntos de movimentos no mesmo sinal. O movimento que as mãos descrevem no espaço ou sobre o corpo pode ser em linhas retas, curvas, slnuosas ou irculares em várias direções e posições”. (BRITO, 1995) Quanto aos parâmetros secundários tem-se: 10 a) Disposição das mãos, em que as “articulações dos sinais podem ser feitas apenas pela mão dominante ou pelas duas mãos.

Neste último caso, as duas mãos podem se movimentar para formar o sinal, ou então, apenas a mão dominante se movimenta e a outra funciona como um ponto de articulação”; (BRITO, 1995) b) Orientação da palma das mãos, “é a direção da palma da mão durante o Slnal: voltada para cima, para baixo, para o corpo, para frente, para a esquerda ou para a direita. ode haver mudança na orientação durante a execução do movimento”; (BRITO 1995) exclamativas e negativas. Quem são os Surdos e Quem são os Ouvintes?

Antes de começarmos nossa caminhada para o aprendizado da Língua Brasileira de Sinais é importantíssimo que você compreenda que esta lingua não é a língua de um país mas, é a língua de um povo que se auto-denomina de Povo Surd03. Os surdos deste povo são pessoas que se reconhecem pela ótica cultural e não medicalizada, possuem uma organização política de vida em função de suas habilidades, neste caso a principal é a habilidade isual, o que gera hábitos também visuais e uma língua também visual.

No entanto, a palavra – surdo – possui vários sentidos. O mais usado é aquele ligado à idéia de doença, de falta, de incapacidade, de deficiência. Nem todos os surdos se identificam como surdos, há aqueles que ouvem pouco elou usam a oralidade indentificando-se como deficiêntes auditivos, outros com o mesmo histórico preferem indentificar-se como surdo, logo não se tem uma definição exata do termo. Neste curso quando nos referimos aos surdos, estamos nós referindo àqueles que utilizam a Lib o você utiliza a Língua PAGF 33

Trabalho de introdução ao direito,

0

10 Semestre Matéria: INTRODUÇÃO AO ES UDO DO DIREITO (IED) A introdução ao Estudo (ou a ciência) do Direito é

Read More

Solubilidade de compostos orgânicos

0

Química Orgânica Relatoria de Aula Pratica: Solubilidade de Compostos Orgânicos ora to view nut*ge ROLIM DE MOURA NOVEMBRO, 2011 FACULDADE

Read More