Narração do filme a jornada pela justiça

Categories: Trabalhos

0

‘A JORNADA PELA JUS IÇA Calvin Willis foi preso e condenado pelo Estado de Louisiana-EUA por estupro a uma menina de 11 anos de idade. No entanto, na época em que Calvin foi preso, a investigação do crime ficou a cargo de uma policial com pouca experiência. Esta policial tinha entrado na força devido uma política da câmara dos vereadores do município de Shreveport, para aceitação de mais mulheres na policia.

Cinco anos após a prisão, o caso de Calvin Willis, despertou interesse ao escritório onde trabalhava Prissy Gregory, pois seu chefe descobriu elementos que colocava em duvida a utoria do crime a qual Calvin foi condenado à prisão perpetua. O chefe de Prissy Gr ofereceu o caso OF6 a ela devido as circun nc ss o ato da conversa Swip to view next page rejeita-o. Alguns dias ós a c aconteceu um caso f um raio, vindo a óbit rissy e Thomas, s foi atingido por em Prissy, o dever de investigar a veracidade das novas provas em questão. Nesse momento Prissy foi procurar os familiares de Calvin, pois quando foi preso deixou filhos e esposa.

Para tratar do assunto. Ao chegar à casa da esposa de Calvin, Prissy não foi bem recebida, devido o caso necessitar de um advogado. Como os s Swipe to V. vv next page serviços advocaticios eram caros, e a familia já havia gastado tudo o que tinha, a esposa de Calvin se sentiu constrangida, vindo a discutir com a paralegal, pois achastes que esta quisesse dinheiro, para continuar com os recursos em favor de Calvin Willis. Notando a situação da família, Pnssy, comovida, resolve tomar para si as dores. E disse a esposa que tentaria conseguir um advogado para o caso.

A mulher de Calvin, sem um mínimo de fé, disse que esperaria sentada. Prissy disse, pois se eu conseguir prepare-se para passar por tudo que já passaste. A partir daí, ao mesmo tempo em que prissy procurava o dvogado para o caso, missão quase impossível, devido não haver remuneração, ela apurava os fatos até então considerado irrelevante. Prissy Gregory foi até a casa da mãe da Lucrecia, esta vitima do estupro. Na tentativa de esclarecer o que levou ela a suspe’tar de Calvin, informando a policia que tinha sido ele o autor do crime, mesmo antes de iniciar as investigações.

A mãe de Lucrecia informou, que devido o carro do Willis, esta em frete sua casa no dia do fato. E que sua filha o identificou na delegacia. Apos dias em continuas tentativas de arrolar um advogado para o condenado, Prissy não obteve êxito. Retornou a casa da esposa para informá-la, mas chegando lá encontrou a família em um momento difícil, pois o avô de Calvin havia falecido informá-la, mas chegando lá encontrou a familia em um momento difícil, pois o avô de Calvin havia falecido motivado pelo câncer. No velório Calvin encontrou com Prissy, e em uma conversa, houve um desentendimento de Calvin com Prissy.

Calvin pergunta a prissy se é ela que esta ajudando em seu caso. Ela disse, depende se eu convencer um advogado de sua inocência. Ele arrogante, se ofendeu com a resposta e a retrucou, eu nao preciso de sua caridade. A reação foi devido a duvida de Prissy quando a inocência do condenado. Duvida esta, causada por um bloqueio mental, pois Prissy havia sofrido crime sexual. Calvin é negro, o que dificultava ainda mais a situação, porque na época do fato, a discriminação racial nos Estados Unidos era muito acentuada.

Até mesmo quando a esposa de Calvin o visitava na cadeia, seu direito era restringido, pois não podia encostar-se a sua esposa, devido à discriminaçao sofrida por ele, imposta pelos carcereiros. Em um dialogo entre Calvin e sua esposa, ela o convenceu que Prissy desejava o ajudar, e que ela era uma pessoa boa. Então ele mandou um cartão a ela, pedindo desculpa por lhe ter tratado mal. prissy continuou em busca de elementos que inocentasse Calvin, ela entrou em contato com o perito que havia periciado a cueca achada no local do crime, cueca esta que havia semi do criminoso.

Ao indagá-lo s 3 achada no local do crime, cueca esta que havia semi do criminoso. Ao indagá-lo sobre o tamanho da cueca, que era desproporcional com o tamanho da cintura do condenado, ele informou que sabia da incompatibilidade. Então ela perguntou, por que você testemunhou contra Calvin, ele respondeu, devido o ato de o semi encontrado na cueca ser de um secretor tipo “O”, e Calvin Willis é um secretor tipo “O”. No entanto 40 % da população é tipo “O”, e a cueca encontrada no local do crime era vinte centímetros maior que a de Calvin.

Mesmo com a fragilidade das provas e diante de uma única testemunha, que viu apenas o carro do condenado do local do crime, torna-o criminoso?. Indaga Prissy. Prissy, em conversa com o juiz responsável pelo julgamento de Calvin, questionou-o, pois o caso do réu foi montado com provas fracas, que não demonstrava com clareza a autoria do crime e mesmo assim o réu foi condenado. O magistrado ficou newoso, e mandou-a apelar na corte, Já que não gosta da forma que resolvo os conflitos. Na busca pela justiça, Prissy continua tentando.

Por varias vezes foi negada a apelação feita em favor de Calvin. Isso já se passava doze anos que Calvin estava na prisão, e somado a isto, a esposa de Calvin pede o divorcio, pois ia se casar novamente. Na prisão, Calvin Willis ficou sabendo que um condenado foi inocentado, devido a uma pr novamente. inocentado, devido a uma prova adquirida pelo exame de DNA. Em contato com Prissy, perguntou-a sobre o assunto. Ela não ulto animada, disse que é difícil conseguir um exame devido ser caro, e ainda o material pode ter sido descartado devido o caso já esta transitado e julgado.

No entanto concordou em tentar este procedimento. A paralegal foi até a promotoria na tentativa de conseguir a liberação do material para exame. O promotor não concordando com a idéia não assumiu a responsabilidade de liberar o material. Porem disse que se ela conseguisse a assinatura da mãe da vitima, concordando com o procedimento, ele liberaria o material. Pissy foi à procura da mãe da vitima, para convencê-la a assinar liberação, porem no inicio a mãe da vitima recusou. Mas Prissy era bastante persuasiva. Convenceu-a assinar documento que liberava o material para exame.

Depois de liberado o material para exame, surgiu outro problema. O exame era caríssimo, por volta de doze mil dólares, pois o material para exame era muito antigo mais dificil de ser examinado. para uma família menos favorecida isto era muito dinheiro. Isso já se passava quatorze anos que Calvin estava na prisão. E devido ha tantos anos na prisão, as pessoas esqueceram-se de Calvin, dificultando ainda mais enco S tantos anos na prisão, as pessoas esqueceram-se de Calvin, ificultando ainda mais encontrar quem ajudasse.

Ate mesmo a igreja, onde Calvin frequentava recusou ajuda. Isto porque só faltavam mil e quinhentos dólares para que o exame fosse pago. Quando fez vinte anos que Calvin estava na prisão, sua avó conseguiu através da comunidade arrecadar o restante do dinheiro. Destarte foi possível pagar o exame. Porem o resultado do exame demorou um certo tendo para sair, quando saiu no ano de 2002 Calvin já estava na prisão a mais de vinte anos. O resultado do exame inocentava Calvin, mas dependia de um processo legal para que o juiz aceitasse a prova. Com isso se assou mais seis meses.

No tribunal, mesmo diante de uma prova irrefutável, o promotor tentou persuadir o juiz da culpa do cidadão. Mas o juiz com seu senso critico de justiça, aceitou a prova e expediu a ordem de soltura de Calvin no dia 19 de setembro de 2003, após Calvin passar 22 anos na prisão por um crime que não cometeu. Depois de solto Calvin se tornou advogado em prol dos injustiçados, se causou e mora na Califórnia. Prissy Gregori se aposentou, e ainda mora em Shreveport Louisiana. Até hoje o Estado de Louisiana não se retratou com Calvin pelos 22 anos de prisão, sendo ele inocente.

Algoritmos e programação

0

Bacharelado em Sistemas de Informação UAPI Módulo II Organização de Sistema Metodológico Algoritmos e programação Algoritmos e Programação II Magno

Read More

O princípio da oportunidade

0

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA – UNIFOR-MG HUMBERTO DE LIMA ROCHA PRINCíPlO DA OPORTUNIDADE FORMIGA – MG org to view nut*ge

Read More