O que é melhor para o homem, ser um lucido angunstiado ou inocente tranquilo?

Categories: Trabalhos

0

Vanessa Pereira Rocha Trabalho de Sociologia Trabalho de Sociologia com o tema: o que seria melhor para o homem: ser um lúcido angustiado ou inocente tranquilo? ors to view nut*ge Introdução Este trabalho foi desenvolvido através da analise e a observação do homem dentro da sociedade em que vive, com base na questão: O que é melhor para o homem: Ser um Lúcido angustiado ou um Inocente tranquilo? Para que possam entender o texto é preciso saber: O que é um lúcido angustiado e um Inocente tranquilo?

Com base nas explicações em sala de aula, o lúcido angustiado ? aquela pessoa que se preocupa com a sociedade e não se conforma com o que é “imposto a ele”, enquanto o inocente tranquilo se preocupa apenas com ele e aceita tudo mesmo que não seja o certo, pois acredita que tem que ser assim. O que é melhor para o homem: ser um lúcido angustiado ou um coisa? Certamente não, mais é isso que a sociedade nos faz pensar e acreditar, exemplo disso é: o Brasil enfrenta diversos problemas como drogas, péssima educação entre outros e é o pais que mais cobra taxas e impostos no mundo, ent¿o porque temos tantos problemas?

Porque nós temos aceitado tudo de boca fechada, pois os politicos nos fazem pensar que tem que ser assim e que a população não vai mudar isso, porque eles estão no comando, desta forma estamos agindo como um inocente tranquilo, pois estamos sendo levados pelo conceito de que a vida é assim. Mais será que é asslrn que tem que ser? Obviamente não. Não podemos deixar que as pessoas façam a nossa cabeça, ou que ajam por nos sem que podemos expressar nossa opinião.

A democracia deveria ser real não apenas em papel, pois vemos que muitas coisas são feitas no país por aqueles que elegemos em nossa opinião. Que tipo de democracia é essa que não podemos opinar? Devemos exercer nossa cidadania, e exercê- la não significa apenas votar no dia da eleição e deixar que os politicas resolvam os problemas por nós, exercer a cidadania é conhecer o pais que vive e nossos direitos, e para isso é preciso se informar, acompanhar as decisões políticas e econômicas e encontrar uma forma de participação ativa. Temos que cobrar daqueles a qual depositamos nossa confiança.

Coisas como essa me deixa inconformada, pois estamos de raços cruzados enquanto pessoas morrem todos os dias com as drogas, enquanto a fome tem feito parte do dia-a-dia de tantas pessoas, entre tantas o com as drogas, enquanto a fome tem feito parte do dia-a-dia de tantas pessoas, entre tantas outras coisas e vem alguém e diz que tem que ser assim, pois somos fracos e não temos poder de resolver os problemas, ou vem o governo e inventa um programa de “ajuda” para fingir que esta fazendo algo por nos, e o pior é que aceitamos como se fosse verdade.

A sociedade tem colocado uma venda nos olhos para não ver que esta acontecendo, quando na verdade deveria abri- los e tentar mudar essa situação, mais preferem pensar em si mesmo e garantir o seu e os outros que se virem. Cada vez mais as pessoas estão tendo pensamento capitalista, e com isso deixado de lado o significado da palavra união; o capitalismo tem alienado as pessoas, o individualismo e a busca pelo sucesso têm corrompido o homem e o tornando mais altruísta.

Ele não esta interessado em saber se os políticos estão roubando, se pessoas passam fome, mais sim apenas em conquistar o topo do sucesso e muito dinheiro. Pensar e agir apenas no que lhe convém torna o homem um ser egoísta, podendo passar por cima de tudo e todos para conseguir o que quer. Em A arte de Insultar, Schopenhauer (Apud Volpi, p. 51) diz que o homem quer possivelmente desfrutar de tudo e possuir tudo; mas, como isso é impossível, quer, pelo menos, dominar tudo: ‘Tudo para mim e nada para os outros” é o seu lema”.

O egoísmo é gigantesco: ele rege o mundo. Então não seria melhor viver sozinho, já que não me importo com os outros? Sabemos que o homem não pode viver sozinho por muito PAGF3rl(FS ozinho, já que não me importo com os outros? Sabemos que o homem não pode viver sozinho por muito tempo e não sofrer nem um dano psicológico, segundo Mondin (apud Laet, p. 2): O homem é essencialmente sociável: por si só nao pode satisfazer suas necessidades nem realizar suas aspirações; somente pode obter isto em companhia dos outros.

Com efeito, é a própria natureza humana que induz o indivíduo a associar- se com outros indivíduos e a organizar-se em comunidade, em Estado. Então se o homem não pode viver sozinho, como ele consegue pensar apenas em si mesmo? A pessoa que pensa apenas nos próprios interesses tende a fracassar ao longo da vida, pois necessita do outro. Para Aristóteles “o homem incapaz de viver em sociedade ou que não precisa dela porque se basta a si mesmo deve ser um animal ou deus”.

Em minha opinião nem mesmo um animal sendo ele da pior espécie, consegue viver sozinho, pois ele necessita de amor e carinho, e a lealdade deles com a sua espécie são de envergonhar o homem. Não é certo vivermos em uma sociedade como a que vivemos e aceitar tudo como se tudo fosse normal, temos que lutar por uma ida melhor, uma vida justa onde todos possam se beneficiar e não apenas aquele que tem dinheiro, onde a miséria não faça parte da sociedade, onde a segurança possa existir e a educação possa ser melhor, onde governantes não roubam e façam o melhor pela população, lutar pela igualdade social.

Ficar como um mero espectador desses problemas não vai ajudar termos uma sociedade jus PAGF social. Ficar como um mero espectador desses problemas não vai ajudar termos uma sociedade justa. Conclusão Pensar nos outros faz bem para nós seres humanos, uma vez que stamos nos preocupando com o próximo. Podemos mudar o mundo, ter uma vida melhor desde que todos lutem em prol de um mesmo objetivo.

Deixar de lado o capitalismo e pensar nos outros nos torna uma pessoa melhor, não que devamos pegar o que temos e dar tudo aos outros, ou ate mesmo não ter condições melhores desde que seja de forma justa, mais sim tentar ajudar o próximo da melhor maneira possível. Não devemos nos acomodar com as condições de vida que o “pode”‘ nos proporciona, lutar por melhores condições é direito de todos, ter uma saúde digna, educação de qualidade, segurança elhor é direito do cidadão e obrigação do governo.

Mas enquanto o pensamento das pessoas for capitalista, dificilmente conseguiremos mudar a realidade. Referências bibliográficas Escola viva O tesouro do estudante Programa de pesquisa e apoio escolar. Edição Premiada. Editora MECA, modulo 3, p. 7-13 Campos, Sávio Caet de Barros. O homem, na sua dimensão sócio-politica, na Civitas de Tomas de Aquino. Disponível em: http://filosofante. org/filosofante/not_arquivos/pdf/ Homem_Dimensao_Socio_Politica Civitas_Tomas_Aquino. pdf. Acesso em: 16 mar. 2012.

Analise ambiental

0

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CURSO DE ESPECIALIZAÇAO EM ANALISE AMBIENTAL ELEMENTOS PARA O DIAGNOSTICO E GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS

Read More

Lei de patentes

0

PROPRIEDADE INTELECTUAL – LEI DE PATENTES – Patentes São titulos de propriedade temporária, outorgados pelo Estado a criadores ou inventores

Read More