O uso do crack

Categories: Trabalhos

0

O crack é popularmente chamado de “pedra”, uma droga estimulante feita em laboratório, derivado da coca[na e manipulado para ser fumado. É uma mistura aquecida de bicarbonato de sódio, amoníaco e água. São pequenas pedrinhas brancas ou amareladas de vários tamanhos e formas. Já que surgiu como derivado da cocaína, o crack nunca foi uma droga lícita. Pelo contrário, desde que virou epidemia nos estados unidos, na década de 80, sobretudo nos Estados Unidos, causou enorme preocupação da sociedade .

Essa droga pode ser fumada em um cachimbo, mas muitos improvisam com tubos de idro, garrafas plásticas ou até mesmo em papéis de alumínio. O crack pode ser tamb momento em que a com que o usuário fi primeira vez que exp cada vez mais. org S”içxtc next*ge fumaça gerada no o é rápido, fazendo encia logo na vontade de usar Doze segundos. Esse é o tempo que a droga leva para ativar o centro de prazer no organismo. O usuaria sente uma intensa euforia, bem estar e energia; alguns descrevem a sensação do uso como uma intensa excitação sexual.

A temperatura do corpo sobe, os batimentos cardíacos aumentam e as pupilas dilatam. Logo, todo o prazer é substituído pela irritação e inquietação do corpo. Pessoas que usam crack estão mals propensas a sofrerem ataque cardiaco, de to page derrames e convulsões, mesmo as mais saudáveis, podendo até mesmo ser fatal. *Consequencia: O usuário passa a não sentir mais prazer em outros aspectos da vida com o uso do crack, como comer, fazer exercícios e até sexo.

Isso porque as sensações que essas outras atividades trazem, passam a ser praticamente “nada”, comparadas às sensações que a droga proporciona. É como se o sistema do organismo ficasse insensível, desenvolvendo um distúrbio chamado anedonia, em que na memória, restam penas os momentos das sensações que o crack causa. O usuário passa, então, a viver em função da droga. O crack é a droga mais devastadora e pode provocar dependência desde a primeira pedra. Nos momentos de fissura (vontade Incontrolável de usar a droga), a pessoa precisa fumar 20, 30 vezes por dia.

Quem experimenta crack vive dramas muitas vezes irreversíveis. Não é apenas a saúde do usuário que se corrompe. Você poderá ver amigos, emprego e todas as suas conquistas irem embora devido às inúmeras consequências causadas por essa droga. A degradação acontece em uma velocidade incontrolável, o suário deseja droga a qualquer custo, sendo capaz de gastar todo o dinheiro, roubar coisas de casa para vender, se prostituir e até cometer crimes como furtos e roubos para sustentar a dependência. Ao falar sobre drogas hoje, o país expressa uma das maiores preocupaçoes. disseminação do comércio e do consumo do crack na sociedade é um fenômeno incontestável, atingindo tanto a população urbana quanto a rural ,in na sociedade é um fenômeno incontestável, atingindo tanto a população urbana quanto a rural ,ndistintamente,envolvendo homens e mulheres,jovens e adultos,pobres e ricos. O uso ilícito de drogas, principalmente o CRACK, nos últimos anos tem aumentado num ritmo alarmante e tem ultrapassado todas as fronteiras sociais, económicas, políticas e nacionais.

Esse aumento pode ser atribuído a vários fatores, dentre eles: a falta de informação sobre os perigos a longo e curto prazo do consumo abusivo das drogas il[citas, assim como o caráter limitado das ações preventivas. A pouca efetividade nas estratégias governamentais, que garantam uma verdadeira intervenção na prevenção e no combate ao uso de drogas, faz com que “Cracolandias” surjam e se espalhem pela cidade de orma gritante e preocupante.

Sabemos que para enfrentarmos a epidemia do CRACK, não bastam apenas operações militares mirabolantes. Há que se ter um processo que permita a saída destas pessoas — debilitadas e dependentes químicas — das ruas, de modo a possibilitar que elas tenham condições de acesso ? rede de serviços de saúde, assistência social, moradia, trabalho e renda. Assim, o desafio maior é tirar o lugar que o crack ocupa hoje em nossas casas e em nossas familias, além de cuidarmos de seus usuários com respeito e responsabilidade, de forma real e efetiva.

Considerando a drogadização uma das expressões da questão social e sendo a questão social objeto de trabalho do serviço social, como o trabalho do assistente social pode contribuir para o atendimento á população buscando articular as causas e ou razões desse fenômeno á partir d PAGF3rl(F8 para o atendimento á população buscando articular as causas e ou razões desse fenômeno á partir de uma leitura critica da realidade social.

A drogadição está relaclonada com fatores sociais,econômicos e culturais, sendo assim é preciso romper com diversos paradigmas para que se possa resgatar a população drogadita realizar trabalhos preventivos com o intuito de amenizar o circulo de violência e criminalidade. participar de programas de socorro à população em situação de calamidade pública, no atendimento e defesa de seus interesses e necessidades.

O assistente social deve estimular a participação da família da comunidade e de toda a sociedade civil na formulação de propostas para o enfrentamento da demanda de usuários de crack, o fenômeno que a cada dia ocupa mais espaço em nossa sociedade, proporcionando assim reflexões sobre os direitos dessa população.

O assistente social frente a estas demandas, eve estar engajado em seu Projeto Ético Politico, através de um conhecimento teóricometodológico, para que se possa lidar com a complexidade destes fenômenos, que atua em nossa sociedade. o assistente social necessita de conhecimentos específicos para desenvolver suas ações compreender as relações que determinam fatos e situações, sendo assim necessário que se apresente o conhecimento, posicionamento e a operacionalidade de um profissional, para interceder em uma determinada realidade social.

Reflexões sobre os direitos dessa populaçãoarticulando implantando e orientando meios para que sujeito tenha acesso aessas políticas, como saúde, educação e assistência social, buscando envolvimento com PAGF tenha acesso aessas políticas, como saúde, educação e assistência social, buscando envolvimento com outros setores com o intuito da efetivação dos direitos garantidos a essa população. Historicamente como ocorreu a relação urbanização contra população? Há exclusão nos diferentes momentos de expansão urbana no Brasil. Em 1 808 com a chegada da família real: em 1903/4 com as reformas de Pereira Passos.

O mesmo ocorre em São Paulo? A chegada da Corte proporcionou reflexos os negócios; A partir de 1808 não se pode mais falar que o Brasil é uma colônia. Com a chegada da Família Real e da Corte Portuguesa a cidade do Rio de Janeiro neste ano, o Centro-sul da América Portuguesa passam a cumprir um papel de metrópole ante o resto do Império português. Além da abertura dos portos, a presença da família real gerou uma maior dinâmica urbana, como aumento de sub-atividades, característica que permanece no Rio de Janeiro até os dias de hoje.

Pode-se dizer que um dos momentos cruciais para a ocupação do Rio foi a abolição da escravatura em 1888. Esse momento histórico agravou a crise da produção cafeeira no Brasil, a massa populacional aumenta consideravelmente, do campo para as cidades. Além disso, a Lei Áurea criou instantaneamente uma imensa massa de desempregados miseráveis, analfabetos e sem qualquer capacitação profissional. Foram esses novos desempregados que começaram a se amontoar no Centro do Rio ao longo da segunda metade do século XIX. Naturalmente, a demanda por moradia e emprego era muito maior que a oferta, restando a essa massa o improviso.

O Rio de Janeiro, então uma cidade que acumulava a oferta, restando a essa massa o improviso. O Rio de Janeiro, então uma cidade que acumulava as funções administrativa e portuária, foi vendo as ruas estreitas e tortas de seu centro antigo lotarem de cortiços. Sob o argumento da higienização da cidade do Rio – higienização que de fato houve – a gestão Pereira Passos em quatro anos deu seqüência a um plano que já havia sido iniciado anos antes com a derrubada de alguns cortiços (como o célebre Cabeça-de-Porco).

Nesse período inúmeros moradores do Centro receberam ordens de despejo, e seus cortiços foram postos abaixo para a construção de avenidas, praças e novos edifícios. Com as obras de demolição, vários prédios que serv•iam de moradia às populações pobres, foram destruídas. De fato com o alargamento das ruas centrais e a inauguração de novas vias de comunicação, ocorreu a destruição de inúmeros cortiços, que eram entendidos como sínteses da insalubridade e da violência, espaço da barbárie.

Uma das maiores preocupações de Pereira Passos era com a higiene e, para executar planos de saneamento básico contou com a ajuda e orientação de Oswaldo Cruz. Um dos episódios mais marcantes dessa empreitada foi a “Revolta da Vacina”, em 1904. As pessoas temiam ser acinadas e era preciso que os agentes de saúde fossem até a casa de todos acompanhados da polícia e isso gerou um grande descontentamento. A reorganização do espaço urbano carioca, sob novas orientações econômicas e ideológicas, não condizia com a presença de pobres na área central da cidade.

Afastar os pobres da área central da cidade e não permiti-los entrar nas áreas nobres são objetivos de tod os pobres da área central da cidade e não permiti-los entrar nas áreas nobres são objetivos de todos os prefeitos até Pereira Passos. A cidade com a reforma define quem deve ou não deve estar na área centra. ma cidade nasce a partir do momento em que um determinado número de pessoas se instala numa certa região através de um processo chamado de urbanização. Diversos fatores são determinantes na formação das cidades, tais como a industrialização, o crescimento demográfico. tc… A rede urbana interfere na vida das pessoas de maneiras diferentes. As pessoas de classe social mais alta podem aproveitar de tudo numa metrópole, todos os recursos estão a disposição. Mas outros que já não podem nem levar ao mercado o que produzem, são presos aos preços e as carências locais. para estes a rede urbana ão é totalmente uma realidade. As condições de determinada região determinam a desigualdade entre as pessoas. por isso, muitos são cidadãos diminuídos ou incompletos. mesmo ocorre em São Paulo outro fator do crescimento de São Paulo foi a expansão da produção do café, “Em São Paulo cada vez mais as classes média e acima da média se concentram no quadrante sudoeste da cidade. As classes baixas ocupam outras regiões. O uso do crack tende a fragilizar todas as pessoas que fazem parte da vida do dependente e sentimentos como desespero, angústia e medo acabam por permear as relações familiares. Diante da droga, muitas famllias acabam se escondendo e se culpando, pois têm de enfrentar mais problemas do que aqueles que já estão habituados a encarar. m movimento que gera mais fragilidade e impotência e refor que já estão habituados a encarar. É um movimento que gera mais fragilidade e impotência e reforça ainda mais o espaço da droga na vida das pessoas”, A família é sem duvida fundamental para o sucesso do tratamento de dependência química. O uso nocivo de substâncias foi por muito tempo tratado por meio de ações punitivas ao invés de preventivas e terapêuticas, endo a dependência química considerada como “falha moral” ou “falta de força de vontade”.

Entretanto, nas últimas duas décadas, com o progressivo desenvolvimento dos estudos científicos, a dependência química passou a ser compreendida como um sério problema de saúde, que afeta o cérebro e, consequentemente, o comportamento. Na literatura atual ainda existem controvérsias quanto à origem da dependência química, assim como dos transtornos psiquiátricos associados. Por isso, sugere-se que estudos de seguimento com populações que apresentam índices de história familiar de uso de drogas seriam mportantes norteadores em prol de melhor entendimento do fenômeno, bem como de ações preventivas mais efetivas. ? importante o conhecimento de alterações emocionais para um melhor planejamento de programas preventivos, buscando uma metodologia mais eficaz para dependentes de drogas. Frequentemente, os dependentes químicos apresentam muita resistência para fazer e permanecer em tratamento. Com a identificação de alterações emocionais, os pacientes devem receber o tratamento mais adequado. E sempre tendo ajuda da familia é muito importante para recuperação. PAGF8rl(F8

Historiografia antiga

0

Marcello Ribeiro Silva Trabalho análogo ao de escravo rural no Brasil do século XXI: novos contornos de um antigo problema

Read More

Princípios fundamentais da administração pública

0

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – por se encontrarem inseridos no titulo que cuida das disposições gerais da administração pública

Read More