Principios e métodos da orientação escolar

Categories: Trabalhos

0

PRINCIPIOS E MÉTODOS DA ORIEN AÇÃO ESCOLAR ALUNO: Helena Teodora Rodrigues CURSO: Gestão Escolar TUMA: B PROFa. Cristina Aparecida ors to view nut*ge POLO: BARUERI 2012 INTRODUÇÃO A sociedade se apresenta como um enorme conjunto de instituições que realizam tarefas sociais complexas onde há necessidade de que as ações para a execução destas atividades sejam controladas e coordenadas por pessoas ou órgãos com funções chamadas administrativas.

A administração é entendida e realizada hoje como produto de longa evolução histónca e traz marca das contradições sociais e dos interesses políticos em jogo na sociedade. Em seu sentido geral, a administração é a utilização racional de recursos para a realização de fins determinados. racionalização do trabalho e a coordenação das ações. Enquanto os elementos materiais e conceituais dizem respeito à relação do homem com a natureza, o esforço humano coletivo refere-se às relações que os homens são levados a estabelecer entre si para que o processo se realize. ? no decorrer de milhares de anos de desenvolvimento histórico que, em decorrência da própria atividade humana, vão se produzindo as condições culturais, econômicas, políticas e sociais ue possibilitam ao homem captar conscientemente a maneira racional com que ele vem empregando os elementos materiais e conceituais e o esforço humano coletivo na realização de objetivos.

Com o desenvolvimento continuado dessa consciência da práxis, no processo prático, aos conhecimentos, técnicas e procedimentos administrativos que se vão acumulando historicamente, o homem vai conseguindo cada vez mais passar do nível de uma administração espontânea para o de uma administração reflexiva, abrindo possibilidade para que, no final do século passado e no início deste, surgisse uma teoria geral de administração.

A atividade administrativa como utilização racional de recursos para atingir fins é condlção necessána da vida humana. Foi agindo administrativamente que o homem foi conseguindo superar seu primitivo estado de necessidade natural para produzir sua existência material de forma cada vez mais eficaz, bem como produzir a si próprio como realidade diferenciada da natureza. Nas sociedades de classes, a administração tem servido como instrumento às classes dominantes para manter o status quo.

Na entanto, não significa que não sirv’a às classes menos favorecidas, desde que as potencialidades sejam aproveitad ignifica que não sirva às classes menos favorecidas, desde que as potencialidades sejam aproveitadas na articulação com esses interesses. para isso é necessário que a atividade administrativa seja elevada de seu caráter espontâneo para uma atividade reflexiva e revolucionária. Um dos requisitos mais importantes é o conhecimento das condições concretas em que se realiza a administração na sociedade.

ADMINISTRAÇÃO CAPITALISTA ESCOLAR De um modo geral, no Brasil, adota-se o conceito de administração capitalista transpondo-a na administração escolar. Assume-se que a administração escolar é uma das aplicações da dministração geral. Para o autor, é comum atribuir todo e qualquer problema como sendo de cunho administrativo somente, resultado de uma inadequação de recursos materiais e humanos cuja solução dependeria exclusivamente de uma ação administrativa, deslocando o problema de um todo social a que está inserido.

No entanto, a tentativa de transpor aspectos da administração geral empresarial no meio escolar, desconsidera-se aspectos que são peculiares da natureza da escola que não se coadunam com uma empresa: a escola visa fins de dificil mensuração; o aluno não é somente beneficiário da prestadora de serviços, mas ambém, participante ativo neste processo; os recursos humanos envolvidos na escola são muito mais relevantes e imprescindíveis que os recursos materiais geralmente necessários para o desenvolvimento do processo de produção de uma empresa comum.

Ao se fazer a transposição simplista da administração geral na administração escolar considera-se como sendo de cunho somente técnico, desconsiderando-se os fatores econômicos e sociais envolvidos PAGF3rl(FS como sendo de cunho somente técnico, desconsiderando-se os fatores econômicos e sociais envolvidos. A administração captalista não se desenvolveu somente no ampo gerencial, é, além disso, racionalização do trabalho.

Há um repertório técnico altamente desenvolvido visando a economia e eficiência para alcançar os objetivos. Neste sentido, a administração escolar poderia beneficiar-se com a aplicação da administração capitalista. Entretanto, para o autor pesquisado, a realidade de nossas escolas revela um caráter de aplicação político da administração capitalista: o controle gerencial do trabalho alheio e a burocratização do trabalho com normas diversas à realidade e aos problemas locais que não contribuem para o trabalho com fim educativo. ra o autor, o diretor da escola se vê dividido entre dois focos: o de educador e o de gerente responsável pela instituição escolar e é pressionado por dois pólos diversos: a comunidade escolar (funcionários da escola. pais e alunos) reivindicando condições de trabalho para uma qualidade maior do ensino e o Estado que não proporciona estas condições e cobra o cumprimento da legislação e do ritual burocrático. or sua posição de comando, o diretor é visto, geralmente, com uma autonomia e poder de resolução que na realidade não possui. Faz-se uma leitura de que a solução dos problemas da scola dependem única e exclusivamente da vontade do diretor. Desta forma, diante das condições em que se dá a educação e as múltiplas determinações sociais, econômicas e políticas, o diretor torna-se impotente para resolver os problemas fundamentais que se refletem no cotidiano da escola.

CONCLUSAO Percebe-se que a educação é um PAGF CONCLUSÃO Percebe-se que a educação é um processo social de formação humana, organizado, sistemático e intencional, dinâmico e evolutivo que necessita de um quadro funcional e, também, a participação da comunidade, dos pais e de organizações variadas ara sua efetivação com a qualidade que a sociedade atual necessita.

De acordo com o Art. ID da LDB -Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, “a educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade e nas manifestações culturais”. m processo sócio-pedagógico para a promoção do talento e desenvolvimento humano através da aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o exercício pleno da cidadania que implica na participação do undo do trabalho e uso dos bens culturais e tecnológicos disponlVeis A escola é uma organização social que visa cultivar e transmitir valores socialmente aceitos e contribuir para a formação dos alunos através de experiências de aprendizagem e ambiente educacional que propiciem o desenvolvimento de ações pedagógicas.

Para o autor, seu ambiente é importante para o desenvolvimento de aprendizagens significativas que possibilitem aos alunos conhecerem o mundo e conhecerem-se no mundo, como condição para o desenvolvimento de sua capacidade de atuação cidadã. REFERÊNCIAS

Segurança do trabalho

0

redação: “13. 1 Aplicam-se às plataformas as disposições da Norma Regulamentadora n. 0 34 (NR-34), naquilo que couber, e, especificamente,

Read More

Utilizacão do gás natural como promocão do desenvolvimento sustentável no meio ambiente

0

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA CURSO DE GESTÃO EM PETRÓLEO E GÁS NATURAL OFS4 S. wp page UTILIZAÇAO DO GAS NATURAL

Read More