Recursos humanos

Categories: Trabalhos

0

SERIA ESSE O MODELO, SERA NA MESMA EMPRESA MAS TEM QUE SER MUITO MELHORADO SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇAO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS ALEXANDRE DIAS OLIVO RECURSOS HUMANOS E GESTÃO EMPRESARIAL SAO FELIX DO XING 2007 ALEXANDRE DIAS OLI RECURSOS HUMANO 0 p Trabalho de estágio apresentado à IJNOPAR – Universidade Norte do Paraná, como requisito parcial para a obtenção do título de Tecnólogo em Administração de Pequenas e Médias Empresas. Módulo V.

Tutor Orientador: Marcos Vínicios Gaino Professor Supervisor: Augusto SÃO FÉLIX DO XINGU-PA SUMARIO 1. INTRODUÇÃO.. lal Studia EM 07 5. 1. INFORMAÕES GERAIS DA … 07 5. 2. SETORFINANCElRO.. 08 6. REVISÃO BIBLIOGRAFICA 7. CRONOGRAMA…………….. . 11 8. REFERÊNCIAS… 11,12 1. INTRODUÇAO A Cootagro desenvolve uma moderna concepção de organização do trabalho e de desenvolvimento dos recursos humanos. O colaborador é valorizado como indivíduo e profissional. O trabalho é estruturado em equipes, formados por colaboradores comprometidos com os resultados do grupo e da empresa.

O sistema de remuneração leva em conta as habilidades praticadas pelo profissional, sendo proporcionado oportunidades e desafios profissionais. Como resultado, a Cootagro sempre foi incluída na seleção das melhores empresas de assistência técnica de região sul do Para. A gestão de pessoas é uma das áreas que mais tem passado por mudanças e transformações nestes últimos anos. A visão que se tem da área é totalmente diferente de sua tradicional configuração, quando rec e Administração de as novas tendências do mercado, necessita de adequações nos aspectos TREINAMENTOS TÉCNICOS, administrativos, marketing e social.

Proporcionando a formação profissional dos seus colaboradores, integrada a uma política de educação permanente valorização de seus recursos humanos – fatos que fazem parte da visão estratégica da empresa. Para mensurar o potencial de uma empresa é necessário avaliá-la como um todo, sendo necessário o levantamento de dados através da analise situacional destacando o potencial e a solidez de uma empresa que permanece no mercado, apesar de suas deficiências.

Segundo Clemente Nobrega – A inteligência é um recurso para se atingir alguma coisa e essa coisa, por sua vez, é a vantagem competitiva da empresa que resulta na melhoria de performance, no atingimento de alguma meta estratégica. Isso é feito a partir da estratégia da empresa. Anualmente, a Cootagro distribui parte do seu lucro com os sócios, através de bônus por resultado. 2. JUSTIFICATIVA Atualmente, no ambiente de negócios, alguns fatores são fundamentais: Inovação, qualidade, e atenção ao cliente. Na administração estamos na era da ênfase do talento dos indivíduos e na energia do trabalho em equipe. ? pr 30F 10 administração estamos na era da ênfase do talento dos indivíduos e na energia do trabalho em equipe. É preciso dar elementos às pessoas em posição de responsabilidades pela gestão, para que elas possam atingir seus objetivos organizacionais. Essa realidade tem sido ampliada por inovações tecnológicas, transformações nas bases da concorrência, surgimento de novos modelos de gestão e mudanças significativas no perfil dos clientes e nas suas relações com as empresas fornecedoras de produtos e serviços. Este enfoque tem gerado reflexos diretos sobre a gestão das empresas.

A gestão Estratégica – Trata da necessidade de a empresa estar permanentemente em sintonia com seu ambiente competitivo. A gestão Participativa – Está relacionada ao aumento da autonomia, do comprometimento e da participação dos funcionários, visando fornecer respostas rápidas as demais emandas ambientais. A gestão Holística – Representa um passo alem da teoria dos Sistemas, visualizando o executivo e a empresa como parte de um todo que se influencia mutuamente. A Gestão Financeira — Diz respeito à busca da transformação de planos e sonhos em realidade.

Na gestão moderna é fundamental avaliar o desempenho dos processos organizacionais por meio de medidas não financeiras, apesar de estarem atreladas ao desempenho financeiro. A área de RH vive um período de mudanças no qual o ideal nem sempre corresponde ao real. A competitividade globalizada vem mudando o foco da gestão de pessoas nas empresas brasileiras, ue tentam se adaptar aos novos tempos. É importante que os gestores dos novos tempos entendam essas mudanças e a maneira como elas influenciam no clima organizacional e na produtividade de uma organização.

Incentiva as lideranças e promover o reconhecimento das equipes, desenvolvendo técni 10 Incentiva as lideranças e promover o reconhecimento das equipes, desenvolvendo técnicas e instrumentos que auxiliem a lidar com essas diversidades e grande necessidade de mudança, se constituem em um campo ainda muito fértil de exploração das ciências do comportamento e das ciências aplicadas. O atual momento das organizações requer ações de gestão que gerem comprometimento por parte dos empregados.

A competição acirrada faz com que modelos tradicionais de gestão fossem substituídos por modelos contemporâneos, a fim de gerar valor agregado aos produtos e serviços e proporcionar maior realização pessoal e profissional aos trabalhadores. 3. OBJETIVOS GERAIS E ESPECIFICOS 3. 1 . Objetivo Geral Adquirir instrumentos, ferramentas e conhecimento obtidos durante o curso tecnológico de Administração de Pequenas e Médias Empresas da IJNOPAR — Universidade Norte do Paraná, para melhor se adequar as exigências do mercado. . 2.

Objetivos Específicos Buscar maior segurança na delegação de funções; D Melhorar consideravelmente a comunicação interna; Dar ênfase ao atendimento; LI Verificar em que nivel se encontra o cliente na empresa Contribui para melhoria do sistema organizacional; CJ Trabalhar conjuntamente com os funcionários os níveis de satisfação do cliente; LI Determinar os objetivos de negócios da empresa e estabelecer a política empresarial para atingir esses objetivos; Incentivar e motivar mais os funcionários, identificados rapidamente seus verdadeiros potenciais; 4. METODOLOGIA 4. 1 . Delimitacao do Obiet 0 Dados

A realização do estudo se dará através de observação dentro da própria empresa, entrevistas com funcionários e clientes, questionários fechados e estruturados, para descobrir o nível de satisfação de funcionários e clientes, que será realizado in loco, pesquisas bibliográficas em sites especializados no assunto. 4. 3. Caracterização do projeto: O estudo requer uma abordagem quantitativa e qualitativa sendo este exploratório e participante. 4. 4. Técnica, Análise e Interpretação de Dados: Os dados serão analisados, interpretados e expostos através de relatórios parciais do Diagnóstico Organizacional. . Caracterização da Organização em estudo 5. 1 . Informações Gerais da Empresa A empresa em estudo é a Cooperativa de Trabalho dos Técnicos Agropecuarios do Xingu ( COOTAGRO), razão social Assistência Técnica, CNPJ no. 04. 227. 495/0001-47, localizada na Avenida Piaui, no. 1 837, Bairro São José – São Félix do Xingu-PA; telefone (94) 3435 2758, e-mail: não tem. A empresa é distribuída em cotas partes, em valores iguais para os cooperados na proporção de 12 cooperados, na qual e administrada pelo Dir. presidente Cidy Carlos de Oliveira.

O ramo de atividade da empresa é na área de Assistência Técnica e Extensão Rural. A Cooperativa, conta com as diretorias: Dir. administrativo, Dir. de Planejamento, Dir. de Assistêcia Técnica e Tecnicos de Campo. Na empresa trabalham 25 funcionários; a estrutura fisica é bastante ampla, conta com um ambiente bem espaçoso. 5. 2. Setor financeiro 6 0 concedidos aos sócios é um fator que ameaça a rentabilidade da empresa Cootagro, principalmente por ser uma empresa de Médio porte, não tem estrutura financeira para acumular dividas.

O índice de inadimplência é relativamente baixo, sem causar qualquer risco. 6. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA A Cooperativa esta dividida por setores, que abrange as áreas: dministrativa, Planejamento e Recursos Humanos. O setor de planejamento representa uma das partes importantes, por que é através dele que a empresa expressa a sua força na aquisição de recursos. Contudo sua representatividade não se completa sem uma estratégia de marketing adequada, para juntas despertar o interesse do agricultor Rural adquirir o financiamento ou projeto e se sentir satisfeito com a empresa.

Na fase inicial o consultor efetua uma analise situacional, o mercado alvo e as possibilidades que podem ser aplicadas avaliando as necessidades da empresa e as demandas ociosas que existem no mercado. Kotler (1999, p. 3) afirma que “Marketing é a tarefa assumida pelos gerentes, de avaliar necessidades, medir sua extensão e intensidade e determinar se existe oportunidade para lucros”. O papel do consultor de empresas se palta nos princípios relatados acima, avaliando as necessidades da empresa em linhas gerais, medindo sua extensão e mensurando a sua aplicabilidade, e se existe oportunidades, um fator determinante.

Através dessa analise o gerente explora a oportunidade de efetuar as vendas destacando a qualidade do produto que muitas vezes não poderia ser percebido pelo consumidor, com o suporte estratégico do marketing. Segundo Kotler (1999, p. 35) “Marketing é a chave para atingir objetivos organizacionais determinando as necessidades e os desejos dos mercados alvo e satisfazer de forma mais eficiente que os s necessidades e os desejos dos mercados alvo e satisfazer de forma mais eficiente que os seus concorrentes.

Segundo DORNELAS (2006) “O esforço de posicionamento deve ser realizado no sentido de manter a imagem do produto/sewiço no mercado, segundo as políticas de posicionamento previamente estabelecidas” Segundo REZENDE (2000) “as empresas de pequeno porte no Brasil são responsáveis por cerca de 4 milhões de empresas onstituídas; da oferta total de empregos formais; 42% dos salários pagos; 21% da participação no PIB; 96,3% do número de estabelecimentos”.

Ao se tratar em gestão Empresarial e Recursos Humanos é necessário avalia-los. Sabemos que a realidade das empresas de hoje é muito diferente das empresas que eram administradas no passado. Isso causa uma necessidade e pode se dizer que até mesmo uma obrigação de se estar preparada para este novo tempo. Para se falar em Gestão Empresarial, é necessário primeiramente falar de gestor. Segundo, José Vicente B. de Melo Cordeiro e Renato Vieira Ribeiro (2. 2), o gestor hoje precisa estar apto perceber, refletir, decidir e agir em condições totalmente diferentes do que antes. Para completar este conceito eles afirmam que: gerir a aplicação dos recursos é crucial, sejam recursos materiais, financeiros, de informação, humanos, de comunicação ou tecnológicos. A sociedade humana é feita de organizações que fornecem meios para o atendimento de necessidades das pessoas. Segundo Chiavenato (2003): A tarefa básica da administração é fazer as coisas por meio das pessoas com os melhores resultados.

Em qualquer tipo de organização humana, busca se o alcance de determinados bietivos com eficiência e inistracao dirige o 8 OF administração dirige o esforço dos grupos organizados. Dentro do contexto, ele ainda diz que. (… ) Condução racional das atividades de uma organização, seja ela lucrativa ou não. A administração trata do planejamento, da estruturação da direção e do controle de todas as atividades diferenciadas pela divisão do trabalho que ocorre dentro de uma organização (Chiavenato, 2003).

Para compreendermos melhor como se dá a dinâmica do comportamento dentro das organizações, é imprescindível estudarmos os fatores motivacionais porque são eles que ortearão as atividades dos vários entes que compõem sua estrutura. Segundo Baterman e Senll (1998), a motivação refere-se ás forcas que dirigem e sustentam os esforços das pessoas numa determinada direção. Para Dante Quadros e Rosi Mary Trevisan, potencialmente, a empresa aberta para o diferente, para o novo, tem mais possibilidade de gerar mais resultados. felizmente, em pleno século XXI ainda existem gerentes exercendo plenamente a tirania. uma boa localização pode representar uma grande variação no volume de negócios e ser determinante entre o sucesso e o fracasso de um empreendimento. Estar próximo de onde o público-alvo reside, trabalha, ou no fluxo de um local para o outro é favorável ao desenvolvimento de praticamente todos os negócios. Utilizando o planejamento estratégico para manter um equilíbrio entre as oportunidades oferecidas e as metas de vendas de cada vendedor.

Para melhor aproveitar as oportunidades à empresa solicitou um estudo situacional no sentido de mensurar a real situação que se encontrava desenvolvendo um plano de intervenção, visando corrigir as distorções identificadas no diagnóstico efetuado na empresa. diagnóstico iniciou no mês de Abril de 2007, sendo efetuadas bseruações, e trabalhando ao lado dos funcionários e junto aos clientes em atendimento diretamente e aplicações de entrevistas e conversas, desenvolvidas durante quatro semanas.

Após o termino dessa primeira fase de observação, coleta e analise de dados, existe a necessidade antecipada de desenvolver um planejamento estratégico das ações a serem tomadas na empresa e um estudo a cerca do tema, fato que será tratado no próximo tópico. 7. CRONOGRAMA O cronograma é o instrumento utilizado para o planejamentodas atividades ao longo do tempoque se demanda para a realização do estágio. 8. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICA CERVO, Amado Luiz e BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Cientifica. 4a ed. ao Paulo: Makron BOOk, 1996. DINIZ, Sergio. Tipo de Negocio para sua Empresa: Empresa Familiar, Sebraesp, p. 1-5, 2005. Disponível em: . Acesso em 08/05/2007. DORNELAS, José. Plano de Marketing no seu Plano de Negócios: Como fazer o Plano de Marketing do seu Plano de Negócios, 2006. Disponível em: http://www. newbusiness. com. br/dinamica_artigo. asp? tipo_tabela Acesso em 18/10/2006 GOLDBEG, Cláudio. Estratégia e Objetivos da Força de Vendas: Em meio às diversas transforma ões ue impactam as empresas Instituto MVC, 2006. 0 DF 10

Grupos nas organizações

0

OS GRUPOS DENTRO DAS ORGANIZAÇOES (Este texto me foi entregue sem a referência bibliográfica. Se alguém o conhecer, por favor

Read More

Historia do direito caso 1

0

Resenha: Desmundo Desmundo trata da vinda de jovens portuguesas, órfãs, mandadas para a América portuguesa colonial do século XVI, a

Read More