Variações linguisticas

Categories: Trabalhos

0

[pic] or6 to view nut*ge próprias para dar nomes a seres ou situações, que muito provavelmente em outra região esses seres ou as situações terão expressões diferentes. Isso quer dizer que conforme a reglão de natureza geográfica do Brasil existirá uma grande variação de expressões da linguagem tendo aspectos na questão divisória entre organizações urbanas e rurais. or isso não é certo afirmarmos que a Língua Portuguesa com um todo é a que prevalece no nosso país, tendo em vista a diversidade interna em cada região de fala do Brasil A variação diatópica pode atrapalhar na área mercadológica mpregaticia ou então no setor educacional apenas em alguns quesitos. Como por exemplo, se um indivíduo almejar grandes saltos na carreira e se por ventura for chamado para executar seu trabalho em outra região do país, onde nesse lugar a variação lingüística é diferente da que o mesmo esteja acostumado.

Num primeiro momento onde será entrevistado para que seja aceito na empresa, tanto o entrevistado quanto o entrevistador notarão as diferenças. Logicamente a questão nesse pequeno problema será a adaptação que o indivíduo entrevistado terá que possuir ara acostumar-se com a linguagem nessa parte do país (estado). Servindo também para a área educacional, pois estudando em outra faculdade, escola, universidade, etc. , que não seja da região onde nasceu a pessoa ao longo do tempo irá acostumar-se com a fala do local onde se encontra.

A outra variação supracitada chama-se de Diastrática ou Variação Social, logo, é a que se relaciona com os fatores sociais das pessoas, considerando a id Social, logo, é a que se relaciona com os fatores sociais das pessoas, considerando a idade, o sexo, escolaridade, situação ócia econômica, profissional ou atividade que exerce dos falantes mos aqui considerar a idade dos falantes, as dlferenças geracionais, o sexo, o nível de escolaridade atingido, a situação econômica, a profissão ou atividade, etc. Essa palavra origina- se do grego: dia stratos – “através de” + “nível”.

Por isso o nível culto das pessoas de bastante escolaridade difere daquelas que não puderam ter muito acesso à vida escolar. Porém existem muitas pessoas que tiveram uma vida escolar mais intensa e que puderam desenvolver uma norma mais culta de expressar-se. gasta ver o desempenho nos diferentes raus de elocução em revistas, jornais, enfim, nos meios de comunicação em geral. Vale frisar que essa variação varia de um grupo social para outro, relacionando-se também com fatores de identidade desta ou daquela comunidade de fala.

Colocando em prática na empresa a Variação Diastrática afeta todos os empregados sem distinção, pois devemos saber se relacionar com os nossos superiores com um grau de eloquência muito grande para sabermos nos expressar com um bom nível de entendmento. porém é notável que um individuo onde atue no chão de fábrica muitas vezes expressa-se com um alavreado mais na base de gírias. Isso tudo porque não pode ter muito acesso à escola, tendo em vista ter que sair de casa para trabalhar e deixar os estudos em segundo plano. Infelizmente no Brasil essa história persiste em diversos cantos do país.

A PAGF3rl(F6 segundo plano. do país. Aquele ou aquela que possui um nível de escolaridade mais baixo enfrenta e enfrentará multas vezes o preconceito, a começar pela forma de falar. A Variação Diastrática afeta e muito a vida das pessoas em geral. Onde no meu ponto de vista acaba atrapalhando principalmente na empresa, pois a pessoa onde tem ou teve ais acesso na grande maioria terá mais chances de crescimento dentro da empresa e poderá transpor sua experiência e conhecimento para uma melhor colocação dentro do ramo onde atue.

Ao contrário daquele que não teve tanto acesso ficará a disposição dos empregos menos remunerados. Existem exceções? Sim, porém numa porcentagem muito pequena, onde ocorre mais o fator sorte do que qualquer outra coisa. Isso tudo pelo fato de que em nosso país ainda sofremos com a disparidade social, cultural e financeira. 3 EXEMPLOS DE VARIAÇÕES DIATÓPICAS E DIASTRÁTICAS . 1 EXEMPLOS DE VARIAÇÕES DIATÓPICAS Para citar alguns exemplos, no Paraná o item “bombom” tem sentido de “doce de chocolate”, enquanto que em Porto Velho, Rondônia, tem sentido de “bala”, ou seja, “uma balinha de açúcar com sabor”.

Alguns objetos também são diferentes de região em região, como por exemplo, o “cassetinho” dado na região sul do país ao pão francês. Além disso, se a pessoa for pedir uma torrada (pão quente com recheio de presunto e queijo) em Minas Gerais terá que pedir o MISTO, caso contrário lhe trarão apenas um pão torrado. PAGF erá que pedir o MISTO, caso contrário lhe trarão apenas um pão torrado. 3. EXEMPLOS DE VARIAÇÕES DIAS RÁTICAS Presença de [r], em lugar de [l], em grupos consonantais, como em “brusa” (blusa), “pobrema” (problema) e “grobo” (globo), sugere que as pessoas estão abaixo na escala social ou possuem baixo grau de estudo. O uso de gírias (“maneiro”, “esperto”, com o sentido de avaliação positiva acerca das coisas, pessoas e situações), denota faixa etária jovem; A duração de vogais como recurso expressivo, como em “maaaravilhoso”, costuma ocorrer na fala de mulheres, assim omo o uso de diminutivos, como “bonitinho”, “vermelhinho”. CONCLUSAO Em virtude dos fatos mencionados somos levados a acreditar que tanto a Variação Diatópica quanto a Variação Diastrática está diretamente relacionada com a vida das pessoas. Indiferentes do lugar onde estejam habitando, as pessoas usam suas linguagens especificas conforme a região da uele país. No nosso dia a dia vemo osso Pars (Brasil) é rico distribuição de renda. Mesmo assim com esse grande problema financeiro a população em geral é tão feliz ou até mais feliz que as pessoas onde seus países são desenvolvidos e ricos.

Pim gafisa

0

INTRODUÇÃO As organizações visam cada vez mais o bem estar de seus colaboradores. A implantação de QVT (Qualidade de Vida

Read More

Relatorio de aula pratica acidez volatil

0

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus São Luís – Maracanã Setor de Tecnologia

Read More