A partilha da palestina

Categories: Trabalhos

0

A partilha da Palestina Após a Segunda Guerra Mundial e a barbárie consumada no holocausto, o território da palestina foi ocupado e dividido pela ONU com a intenção de restituir ao povo judeu sua terra e um pouco de sua “dignidade” Em diferentes épocas, a Palestina foi invadida e tomada por diferentes povos como os babilônios, mesopotâmios, egípcios e romanos. Em 1947/48 – partilha da Palestina, o mundo árabe nao aceita a criação do Estado de Israel com apoio da URSS e EUA.

A URSS é a primeira a reconhecer Israel como Estado com intenção de que Israel se aliasse ao nascente pensamento socialista. O segundo a o page reconhecer foram os Durante o domínio d I expulsos e se espalh m • ‘Vipe nent page conhecido como diás séculos, através dos breus foram s, num movimento idos, durante mo a l[ngua e a religião, e passaram a ser denominados judeus. Durante a 2a Guerra Mundial, ocorreu a migração de muitos judeus para a Palestina, que se encontrava sob controle britânico.

Após o término do conflito mundial, a ONU procedeu a partilha da Palestina, em 1947, possibilitando a formação do Estado de Israel em 14 de maio de 1948. Os palestinos, todavia, puseram-se contra a partilha de seu território, iniciando, contra os israelenses, ma série de ofensivas. A cada batalha travada, Israel, melhor preparado, vencia e anexava novos territórios territórios palestinos. Os países da Liga Árabe não aceitaram essa partilha, o que acabou gerando a Primeira Guerra Árabe-lsraelense.

Graças ao farto material bélico recebido do Ocidente, Israel venceu os países árabes (Egito, Iraque, Síria, Líbano e o exército da Legião da Transjordânia), e ocupou terras que deveriam fazer parte de um Estado palestino. Foi criado o Estado da Jordânia, e Jerusalém foi dividida entre israelense e jordanianos. Esclarecendo alguns vocábulos ?rabe- indivíduo de qualquer dos povos semitas de origem árabe espalhados pelas regiões circunvizinhas. Originalmente, povo natural da província da Arábia. Fundamentalismo- É o termo usado para se referir à crença na interpretação literal dos livros sagrados.

Fundamentalistas são encontrados entre religiosos diversos e pregam que os dogmas de seus livros sagrados sejam seguidos à risca. Integrismo- Atitude de todos aqueles contraria toda e qualquer evolução ou mudança em uma religião. Islamismo- Religião muçulmana, o mesmo que islã. É necessário destacar que nem todo árabe é muçulmano, como nem todo uçulmano é árabe. Israelense- Todo aquele que é cidadão do Estado de Israel. Há israelenses árabes que, por sua vez, podem ser muçulmanos, cristãos, agnosticos, ateus etc.

Israelita- Adepto ao judaísmo, religião monoteísta subdivida em diversos ramos: ortodoxos, ultraortodoxos, da reforma, conservadores etc. Judeu- Não tem consenso sobre a questão de quem é ou não judeu. Judeu é todo aquele que, por uma razão sobre a questão de quem é ou não judeu. Judeu é todo aquele que, por uma razão ou outra, se considera judeu. Palestina- Literalmente seria “terra dos filisteus”. O termo palestino” refere-se aos árabes que viveram ou vivem no que foi a antiga Palestina, território que em grande parte pertence ao Estado de Israel.

A Guerra de Suez A Guerra de Suez revelou uma nova referência para o contexto político da região: a cumplicidade de Israel com as potências imperialistas ocidentais. Tal constatação acentuou a ruptura entre árabes e judeus, abrindo precedentes para novos conflitos. A Guerra dos seis dias A Guerra dos Seis Dias foi um conflito armado entre Israel e a frente árabe, formada por Egito, Jordânia e Síria, apoiados pelo Iraque, Kuweit, Arábia Saudita, Argélia e Sudão, ocorrida entre 5 e 0 de junho de 1967. Causa não definida. Em 1964, no Cairo, foi criada a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), que objetivava reunir os diversos grupos palestinos numa frente única contra Israel. Contudo, os palestinos estavam longe de unir-se. Por razões ideológicas, pessoais e também por causa das divisões entre os países árabes, surgiram grupos rivais entre os próprios palestinos, como a Frente Popular para Libertação da Palestina (FPLP), fundada em 1967, de inspiração marxista-leninista. Outros grupos também apareceram, dificultando ainda mais a já complicada questão palestina. 3

Tabela periódica

0

IA 112 18 2 ±amViewer npvl nonbITKe sxoaa s saujy yveTFyto sanvu:b 303H11K_na OLLJ116Ka. noETopVITe nonblTKY. noETopVITb nonbITKy 3asepu_JeFMe ceasca

Read More

Trabalho de conclusгo de curso-avaliaзгo da destinaзгo final dos resнduos sуlidos urbanos no aeroporto lauro kortz no municнpio de passo fundo/rs

0

Trabalho de conclusгo de curso- avaliaзгo da destinaзгo final dos resнduos sуlidos urbanos no aeroporto lauro kortz no municнpio de

Read More