Variações linguisticas

Categories: Trabalhos

0

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL TRAVAGLIA, Luiz Carlos. crs Swipe to page As variações lingü[sticas e o ensino da I ngua materna. tem sido feita nas escolas, não tem conseguido nem mesmo seu objetivo de levar os alunos a falarem uma língua mais culta e uma competência que se considere satisfatória no uso das variedades linguísticas tanto falada como escrlta. Relato da observação No dia 09 de fevereiro de 2012 (quinta-feira) ás 19hOOmin na instituição Unigran, na sala 2. de Enfermagem 10 Semestre, a turma foi dividida em grupos grandes, e em seguida a professora Lícia entregou um cap[tulo a cada grupo, de maneira que ficamos om o capítulo 5 do livro de TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: Uma proposta para o ensino de gramática. A forma que escolhemos para trabalhar tal assunto foi a de se reunlr com todos os integrantes no parque das Nações Indígenas, na faculdade e na casa da acadêmica Elizana, mas como muitas vezes é previsto ocorreram contratempos comigo e com mais alguns do grupo.

Ficando assim a instituição como um lugar de mais fácil acesso para estudarmos e para todo o planejamento de como iríamos realizar o nosso seminário. No dia 23 de fevereiro de 2012 (quinta-feira), ficou combinado da eguinte forma, todos comparecerem ás 18hOOmin na instituição Unigran, se dirigindo para a sala 2. 2, no qual temos aulas. Nem todos chegaram no horário estipulado, mas conseguimos organizar tudo para a tão esperada apresentação.

A professora chegou aproximadamente ás 19hOOmin, que é o horário em que se iniciam as aulas, ela entrou e a sala já estava organizada, para que não houvesse perda de tempo. Iniciamos nosso seminário, nos apresentando e apresentando o tema que iríamos discutir com a sala de aula, que é “As variações lingüísticas e o ensino na apresentando o tema que iríamos discutir com a sala de aula, ue é “As variações lingü[sticas e o ensino na língua materna”.

Em seguida a acadêmica Vanessa deu uma breve introdução sobre o assunto, e na sequência apresentamos uma pequena peça teatral, que foi encenada pelas acadêmicas: Bruna, Byanca, Elizana, Francielly, Letícia e Nathany. Mostrando através dessa encenação as diferenças de dialetos territoriais. Dando continuação todos explicou de forma simples todo o contexto do tema, utilizando de slides para uma visualização melhor do material, entregando para a sala também uma folha contendo um esquema simples de nosso material.

O nosso grupo a meu ver conseguiu explicar bem, e também ajudou quem havia esquecido ou não conseguia se articular muito bem com as palavras, pois todos possuíam um total domínio sobre o assunto, pois não fragmentamos o capitulo, e sim o estudamos como um todo. Tudo isso foi feito para que evitasse qualquer erro na apresentação do seminário. Análise da observação Com base nos estudos realizados sobre a língua materna e suas variações linguisticas observei características que merecem consideração.

A sociedade deve abrir sua mente, pois não há o certo e o errado, e sim o que é adequado e inadequado, Travaglia enta nos mostrar que a escola nos estipulou padrões e regras de como se deve falar certo, e ele discorda dizendo que é preciso abrir uma escola de pluralidade dos discursos, tanto que há uma dimensão dessa pluralidade que são as variedades lingüísticas, que são basicamente de dois tipos: os dialetos e os registros. Travaglia defende: “Todos sabem que existe um grande número de varieda registros. Todos sabem que existe um grande número de variedades linguísticas, mas, ao mesmo tempo em que se reconhece a variação lingüística como um fato, observa-se que a nossa sociedade tem uma longa tradição em considerar a variação uma escala valorativa, ás vezes até moral, que leva a tachar os usos característicos de cada variedade como certos ou errados… ” (TRAVAGLIA, 2009, p. 41) Como o autor diz, eu concordo que o ensino da língua materna, como outras matérias devem ser ensinadas de outra maneira, abrindo assim um leque para a variação da linguagem.

O currículo escolar geralmente não ocorre mudanças, é sempre a mesma regra, os alunos simplesmente decoram o que não pode ou pode falar escrever ou fazer, mas não entendem o significado em si. Muitos sabem como escrever bem em uma redação, ou em ualquer outro tipo de texto, mas não compreendem o contexto de tal assunto. Eo que Travaglia relata, é que devemos entender o porquê de tantas normas e variedades, compreender que não existe esse termo certo e errado na lingua materna e sim o que é adequado ou não dependendo da situação em que a pessoa se encontra.

Considerações finais A atividade do seminário nos permite analisar contextos diferentes dos nossos e nos dar base para fazermos inferências. Essa apresentação foi uma experiência prazerosa, pois a professora deixou o planejamento de como iríamos trabalhar al assunto livre, facilitando assim o uso de vários recursos e a utilização da criatividade, que no nosso grupo foi a escolha de uma pequena encenação teatral. Contatei que é possível sm, aliar a teoria à prática. Não é nada fácil, mas Contatei que é possível sim, aliar a teoria à prática.

Não é nada fácil, mas quando você se esforça e tem boa vontade as coisas se tornam possíveis. Os currículos escolares implantaram em nossas mentes sobre o certo e errado, fazendo uma lavagem cerebral total, é claro que não podemos desvalorizar a teoria e a maneira como os professores nos ensinarem, e nem fazer o inverso. A teoria, as regras e as normas, muitas vezes o professor terá que fazer adaptações ou mudar algumas técnicas de ensino, mas até mesmo para fazer essas adaptações ele precisará da teoria.

O papel do professor não é o de transmissor de conhecimentos, que nesse caso se trata da língua materna, e o aluno não é apenas o receptor desse conhecimento, os dois são atores pnnclpals do processo de ensino — aprendizagem. O ensino da língua materna, apesar de muitos pensarem o contrário, é muito dificil e requer muita habilidade por parte do professor. Um exemplo é a professora Lícia, que para conseguir ealizar um bom trabalho, tem que expandir as nossas mentes, pois estamos com ela totalmente fechada e normatizada, pelo o que a escola nos ensinou.

Sabemos escrever bem, e usar os elementos de coesão, mas não sabemos o que são e para que servem. para finalizar, o ensino da lingua materna eficaz requer um suporte teórico, muito diálogo, acolhimento, envolvimento, diversos recursos, gosto pela leitura, e o mais importante, expandir sua mente. Referências TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: Uma proposta para o ensino de gramática. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

Considerando as formas e regimes de governos descritos abaixo, sinalize apenas a forma que não corresponde à estrutura política brasileira.

0

Considerando as formas e regimes de governos descritos abaixo, sinalize apenas a forma que não corresponde ? estrutura política brasileira.

Read More

Bebidas alcoólicas

0

BEBIDAS ALCOOLICAS Diferença entre bebida destilada e fermentada A principal delas nós aprendemos na prática: as destiladas contêm muito mais

Read More