Artigo

Categories: Trabalhos

0

Paradigma do conhecimento científico em suas dicotomias Critica do texto”Um discurso Esta Resenha sobre as ciências” de Boaventura de Sousa Santos,faz parte da avaliação parcial do curso Metodologia do Ensino Superior, da disciplina Metodologia da pesquisa sob a orientação da Salvador Março/2011 O PARADIGMA EMER Baseando-se nos ant desenvolvimento da a idéia de que a refle acerca da evolução h OFY Swipe nentp ue acompanham o ouza Santos defende azer pontuações so dinâmico, onde ocorrem contradições e mediações bem como nossa participação omo agentes ativos dos avanços e recuos das transformações socia IS.

O autor faz uma análise das nossas verdades, conhecendo diferentes sínteses das mudanças sociais e científicas. Segundo Boaventura, uma sociedade que passa por uma revolução científica sofre muitas e diferentes transformações sociais. 1. Todo o conhecimento científico-natural é cientifico-social A concepção mecanicista da matéria e da natureza se contrapõe aos conceitos de ser humano, cultura e sociedade. Algumas características inerentes ao ser humano já foram constatadas de ue hoje são atribuídas a outros sistemas.

Estudiosos da química, da física e da biologia discorrem sobre a consciência do conhecimento, e hoje sujeito e objeto sofrerão geral dos sistemas, Boaventura baseia-se no biólogo Karl Ludwig Von Bertalanfly , hoje representado por Fritjof Capra na obra, THE WEB OF LIFE(A Teia da Vida), que apresenta a valorização do comportamento coletivo, uma vez que o conhecimento humano perpassa pelas experiências individuais que ao serem trocadas com outros, se difundem formando uma nova concepção de comportamento humano.

Conceitos e pré-conceitos fazem parte da formação individual do ser humano e quando socializados, passam a constituir um novo paradigma comportamental coletivo. A revolução científica que vivemos tem como aparato o atraso das ciências sociais em relação às ciências naturais, propiciando obstáculos ao conhecimento cientifico da sociedade e da cultura, que na verdade são condições do conhecimento em geral, cientiTico-social e científico-cultural. . Todo conhecimento é total e local O conhecimento na ciência moderna é tratado de forma restrita acilitanto o alargamento das fronteiras sociais do saber científico, acarretando efeitos negativos. Os males são causados de um lado, e do outro medidas são tomadas para correção desses erros e essa prática é reproduzida constantemente, não havendo solução para o problema.

No paradigma emergente o conhecimento é total, podendo ser também local uma vez que são adaptados por grupos sociais através de projetos de vida visando as necessidades locais como planejamento familiar, combate à dengue, etc. O conhecimento pós-moderno, de modo total não é determinado local não pode ser descrito, eles dependem das possibilidades da condição humana para o mundo a partir do tempo e do espaço. 3. Todo o conhecim possibilidades da condição humana para o mundo a partir do tempo e do espaço. . Todo o conhecimento é autoconhecimento Existe uma distância entre sujeito e objeto. Na antropologia essa distância empírica era muito grande. Na sociologia essa distância quase era inexistente, mas levando em conta o pensamento de Clausewitz o objeto é a continuação do sujeito por outros meios, afirmando que todo conhecimento cientifico ? autoconhecimento , pois a ciência cria, não descobre surgindo então o sujeito de cada criação, conceituando assim a ciência em autobiografia. . Todo conhecimento científico visa constituir-se em senso comum A ciência moderna se opõe ao senso comum, e a pós-moderna cria um diálogo com outras formas de conhecimento, o senso comum. Novos conceitos podem surgir a partir da racionalidade, orientando nossas ações e dando diferentes sentidos às nossas vidas. O senso comum é prático nos levando a um pensamento libertador que nos permite a prática quotidiana da vida.

CONCLUSAO O texto apresenta crise de identidade das ciências nos tempos de hoje e expõe o conflito científico em que nos encontramos a partir de perspectivas para o futuro. O autor ainda afirma que a ciência pós-moderna não despreza o conhecimento produtor de novas tecnologias, mas deve produzir ou resignificar o autoconhecimento. Entende-se que o conhecimento amplo e universal se dá a partir da conciliação entre as ciências naturais, sociais e humanas. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA SANTOS, Boaventura de S 3 urso sobre as ciências,

Paisagens

0

Faculdades Integradas Simonsen QUESTÕES DE GEOGRAFIA DO MUNDO AREAS CENTRAIS Curso de Geografia O sistema capitalista mundial visto como sistema-mundo

Read More

Administração de sistema de informação

0

[[pic] SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO FABIANA GUERRA DE SOUZA administração de sistema e informação ATIVI DADE

Read More