Relacao comercial brasil china

Categories: Trabalhos

0

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO – CSE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS ANDRE DE MACEDO TUSCO RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE BRASIL E CHINA FLORIANOPOLIS, 2010 1 2 Swipet page RELAÇOES COMERCI Monografia submeti da Universidade Fed obrigatório para a ob ao – conomicas mo requisito relado.

Orientador: Helton Ricardo Ouriques FLORIANÓPOLIS, 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇAO DE CIENCIAS ECONOMICAS RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE BRASIL CHINA Monografia apresentada como requisito obrigatório para a obtenção do grau de Bacharel em Ciências Econômicas ela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Área de mais complicadas impostas pela vida. Ao meu pai, por todo seu esforço para poder me proporcionar bons momentos e me direcionar para os melhores caminhos.

Ao meu irmão, pela amizade eterna que nos une independentemente da distancia que nos separe. Agradeço também a uma pessoa em especial: Luiza Cucco, por todo amor, carinho e compreensão nos momentos mais diffceis. Aos amigos de infância e de faculdade, colegas de trabalho também ficam meus agradecimentos, pois as alegrias proporcionadas pelas amizades são essenciais para a vida. Por fim, agradeço ao Prof.

Helton Ricardo Ouriques, por despertar meu interesse na área de economia política internacional, e principalmente por todo o conhecimento, dedicação, exigências e correções académicas, essenciais para a elaboração desta monografia. RESUMO Este estudo investiga o impacto do reordenamento do eixo econômico mundial no Brasil e as perspectivas para a economia brasileira em decorrência dessa possível substituição do pais hegemônico atual do sistema mundo, Estados Unidos, pela China.

Com base nos fatores que causaram a crescente perda da hegemonia norte-americana e os quais ainda influenciam seu racasso e nas estratégias que foram e estão sendo adotadas pelo Estado chinês, desde a metade do século XX, que proporcionam uma grande ascensão pacífica econômica no pais asiatico. Para tanto foram abordadas teorias de diversos estudiosos na área de economia política internacional, como David Harvey, Giovanni Arrighi, Immanuel Wallerstein, Robert Brenner, entre outros.

Na pesquisa também foram utilizados dados da Secretaria de Comércio Exterior para mapear as relações comerciais do Brasil com os países em questão. Ver com os países em questão. Verificou-se que a China além de ubstituir os Estados Unidos como o maior parceiro comercial do Brasil, se tornou uma potência econômica com possibilidades de ser um país hegemônico durante o século XXI, desde que resolva seus problemas internos e saiba tomar as atitudes corretas ao enfrentar possíveis obstáculos no cenário político mundial.

Para a economia brasileira a possibilidade de a China dar as cartas no sistema econômico mundial pode ser benéfica, pois historicamente as relações sino-brasileiras são de parceria comercial e política. Palavras-chave: Pais hegemônico; China; Relações comerciais brasileiras; Sistema-mundo. ABSTRACT This study investigates the impact of the reordering of global economic hub in Brazil and prospects for the grazilian economy as a result of this trend of replacing the current system hegemonic country world, the United States by China.

Based on the factors that caused the progressive loss of US. hegemony and which still influence their failure and the strategies that have been and are being adopted by the Chinese State since the midtwentieth century, providing a great peaceful economic rise in the country Asia. Were addressed to both theories of various scholars in the field of international political economy, as David Harvey, Giovanni Arrighi, Immanuel Wallerstein, Robert grenner and others. In the research were also used data from the Bureau of Foreign Trade to map the trade relations between grazil and the countries concerned.

It was found that the addition of China replaced the United States as the largest trading partner of Brazil, that the addition of China replaced the United States as the largest trading partner of Brazil, became an economic power with the possibility of a hegemonic country during this century, since it resolves its internal problems and learn to take the right actions address possible obstacles in the global political scene. For the Brazilian economy’s ability to give China the cards in the world economic system can be beneficial, because historically the Sino- Brazilian partnership are commercial and politica’.

Keywords: Country hegemonic, China; Brazilian trade relations; World-System. SUMARIO 1 INTRODUÇÃO . . 3 1. 1 Tema e Problema 4 1. 1 Objetivos………….. 1. 2. 1 Objetivo geral….. 5 1. 2. 2 Objetivos específicos 5 2 METODOLOGIA norte-americana — 5 1. 2. 3 Justificativa „ 6 3 ESTADOS UNIDOS NO SÉCULO 7 3. 1 Ascensão norte-americana . 7 3. 2 Fatores que causaram sucessivamente a crise hegemônica norte-amencana — CHINESA 25 4. 1 China: um país milenar… 25 4. 2 As reformas econômicas da China . 1 4. 3 China pós-reformas econômicas 10 4 TRAJETORIA 35 5 RELAÇÕES COMERCIAIS ENTRE BRASI E 41 5. 1 Histónco das relações comerciais entre Brasil e China 41 5. 2 Exportações brasileiras ? China 45 5. 3 Importações chinesas para a Brasil . 48 5. 4 Conseqüências do crescimento da China e do comércio sino-brasileiro „ . 505. 4 Análise do comércio brasileiro com China e Estados Unidos 52 5 CONSIDERAÇOES FINAIS • • • • • • • • • • • • • • • • 54 59 3 1 INTRODUÇÃO

Pode-se considerar no presente momento uma tendência a um determinando tipo de reordenamento no tocante ao eixo econômico mundial, devido à possibilidade nessa época de transição, da substituição do país hegemônico atual do sistema mundo, Estados Unidos, pela China, que desponta, seguindo sua projeção participativa no setor econômico nos últimos anos. Esta tendência se explica pelo conjunto de mudanças ocorridas desde o final da década de 1960, início dos anos 1970, através da análise da hegemonia norte-americana em possível declínio, e a importante ascensão do leste-asiático, ais particularmente da China.

Como base teórica a pesquisa procura identificar os fatores que causaram a crescente perda da hegemonia norte-americana e os quais ainda influenciam seu fracasso, tomando-se a diminuição de politicas monetárias eficientes e atitudes imperialistas que prejudicam sua imagem perante outros países do mundo. É inerente também à pesqulsa explicar quais estratégias foram e estão sendo adotadas pelo PCC (Partido Comunista Chinês), partido que no momento rege politicamente a China, que, desde os últimos sessenta anos, vem proporcionando uma grande ascensão pacifica econômica no país siático.

De acordo com Pinto (2006, pg. 21; 22), “A China tem reiterado que sua condição atual de potência emergente deve ser entendida como uma nova fase histórica, marcado por “ascensão pacífica” do país, destinada a beneficiar seu entorno imediato e as relações com o extenor. ” A pesquisa se concentra em analisar concentra em analisar o impacto desse reordenamento do eixo econômico mundial no Brasil. Em consequência das diferentes políticas e estratégias recentemente adotadas por China e Estados Unidos, percebe-se uma substituição do maor parceiro comercial do Brasil.

Segundo Oliveira (2004, pg. 2), O recente desenvolvimento do Conselho Empresarial Brasil-China, reunindo grandes empresas chinesas e brasileiras, não deixa de ser um fato extremamente positivo no relacionamento bilateral ao possibilitar um tratamento mais coordenado e profissional no plano comercial, mas igualmente político ao propiciar a satisfação mútua dos respectivos interesses nacionais. por várias décadas foram os americanos que representaram grande importância na Balança Comercial do Brasil.

Recentemente, em resposta as politicas adotadas, a China ganhou espaço e ampliou suas relações com a economia rasileira, despontando em relação aos Estados Unidos. 4 1. 1 Tema e Problema Desde 1970 percebe-se que a história mundial passa por um momento crucial pela conjuntura de diversas variáveis, a citar o final de um longo ciclo hegemônico dos norteamericanos e pela possível substituição desta hegemonia pelos chineses.

Após a Segunda Guerra Mundial, estabelecendo-se um paradoxo, os Estados Unidos tornaram-se referência mundial, e na mesma época que a China foi considerada um dos parses mais pobres do mundo, com índices de desenvolvimento humano (IDH) abaixo do considerado aceltável pela ONU.

Independente desta situação ivida décadas atrás, a China vem numa crescente avassaladora, despontando sua representatividade mundial com números recordes de crescimento, enquanto os norte-americanos passam representatividade mundial com números recordes de crescimento, enquanto os norte-americanos passam atualmente por seguidas crises que estão culminando em politicas desesperadas nem sempre eficazes para a manutenção da sua hegemonia. Seriam as diferenças entre as políticas adotadas pelos chineses das politicas norteamericanos fundamentais para provocar esse reordenamento do eixo econômico mundial?

Será que está em curso a substituição do maior parceiro omercial do Brasil pela economia chinesa? Qual o impacto desse possível reordenamento do eixo econômico mundial e as suas consequências para a economia brasileira? 5 1-1 Objetivos 1. 2. 1 Objetivo geral Analisar o conjunto de fatores que ocasionaram um reordenamento do eixo econômico mundial colocando em risco a hegemonia norte americana em detrimento da ascensão da economia chinesa e seu reflexo no Brasll. 1-2. Objetivos específicos n Avaliar o crescimento chinês e sua influência no capitalismo mundial; Identificar a substituição do maior parceiro comercial do Brasil; CJ Analisar as perspectivas ara a economia brasileira nos próximos anos em relação a esta tendência. 1. 2. 3 Justificativa A presente pesquisa possui importante relevância por analisar a atual situação do sistema mundo. Um momento de transição como esse é um marco para a história da sociedade, pois um longo ciclo hegemônico está che ando ao fim e um novo pode estar iniciando.

Também é nalisar como o Brasil A forma de pesquisa utilizada nesta pesquisa é analítica, que segundo Thomas e Nelson (1996), envolve o estudo e avaliação aprofundados de informações disponíveis na tentativa de explicar o contexto de um fenômeno. O método de investigação do trabalho classifica-se como exploratório explicativo, pois tem como objetivo avaliar o impacto do reordenamento do eixo econômico mundial no Brasil, identificar a expansão do comércio entre Brasil e China, analisando as perspectivas para a economia brasileira nos próximos anos em relação a estas tendências.

Este trabalho é composto por seis capítulos, contando com a introdução e esta breve metodologia. O terceiro capítulo trata especificamente dos acontecimentos que tornaram os Estados Unidos a potência hegemônica do século XX. após a Segunda Guerra Mundial, e dos fatores que causaram sucessivas crises na economia local, impactando no fim da hegemonia americana. No quarto capítulo é apresentado um breve histórico do processo de desenvolvimento chinês, salientando sempre as decisões pacíficas, na medida do possível, tomadas pelos chineses, durante os séculos de sua história.

Assim como serão analisadas as estratégias e importantes decisões tomadas pelos chineses para tornarem realidade um crescimento elevado e sustentado nas últimas décadas, possibilitando uma possível hegemonia chinesa no século XXI. Parte-se em seguida para o quinto capítulo onde erá abordado o impacto desse posslVel reordenamento do eixo econômico mundial ao Brasil nos dias atuais e também a projeção para a economia nacional nos próximos anos.

Levando em conta as relações comerciais do Brasil perante Estados Unidos e China desde os anos 1990 até o present desde os anos 1990 até o presente momento. No sexto e último capítulo são apresentadas algumas considerações finais. 7 3 ESTADOS UNIDOS NO SÉCULO XX 3. 1 Ascensão norte-americana Um dos fatores fundamentais para a grande ascensão dos americanos, a ponto de torná-los uma potência hegemônica foi a trajetória da taxa de lucro. Ou seja, o que sustentou o crescimento econômico das economias capitalistas mais avançadas fol à capacidade das mesmas de sustentarem altas taxas de lucro.

Em conseqüência, os níveis de investimento eram elevados, gerando alta produtividade e excelentes taxas de acumulação de capital. Visto que mesmo com o aumento dos salários reais, não havia nenhuma ameaça aos lucros naquele momento. As altas taxas de lucros desse modo asseguradas abriram o caminho para as altas taxas de acumulação de capital que dirigiram o boom ao fortalecerem o rápido crescmento da produtividade, do emprego e dos salários reais. Seguiu-se e naturalmente uma rápida aceleração tanto na demanda de investimentos como na demanda de bens de consumo. BRENNER, 2003, p. 48) Os americanos dispararam economicamente durante as duas guerras mundiais, principalmente pela excelente estratégia utilizada. Abasteceram os países envolvidos na guerra com alimentos, armas e vánas outras necessidades dos conflitantes. Deram-se ao luxo de municiar a guerra, acompanhando- a de camarote e quando viram que o resultado não estava sendo o desejado interferiram de modo avassalador, saindo como o grande vencedor, não só em termos bélicos, como principalmente econômic PAGF

Manual terra cluster

0

TerraCluster Versão 0. 1 M ANUAL DO U SUÁRIO Novembro de 2007 2 Tiragem: Edição preliminar, distribuição eletrônica Elaboração, distribuiç

Read More

Resenha

0

O autor Alberto Oliva em O Primeiro Motor do Conhecimento, capítulo inicial do livro Filosofia da Ciência, explica o fator

Read More