Segurança e saúde na mineração

Categories: Trabalhos

0

MÉTODOS DE POLARIZAÇÃO INDUZIDA (IP) Dois tipos de medição, em diferentes frequências, são normalmente feitas: I ) EFEITO PERCENTUAL DE FREQUENCIA (PFE) PIO)/ PIO Onde pO,1 e PIO são as resistividades aparente medidas nas frequências de 0,1 e 10 Hz, respectivamente. 2) FATOR METÁLICO (MB) * PIO) O fator metálico normaliza o PFE com relação as resistividades de frequências mas baixa e, com isso, remove, em parte, a variação do efeito IP com a resistividade da rocha hospedeira. ar 3 to view OPERAÇAO IP NO CA

As medições IP ao do levantamento quipamento similar as uma corrente elétrica com intensidade dez vezes maior. O arranjo de eletrodos mais utilizado é o dipolo-dipolo, embora qualquer um deles possa ser utilizado. O espaçamento entre eletrodos varia de 3 a 300 metros. Possíveis fontes de ruído num levantamento IP. Correntes telúricas; * Polarização de membrana causada por rochas estéries; * Acoplamento eletromagnético entre cabos de medição. Aplicação do IP * Prospecção de metais sulfetados (sulfetos Cobre, Ferro,

Prata, etc) disseminados, mesmo de baixo teor são facilmente identificados por esse m método. * Prospecção de argilominerais com possível utilização industrias (Caolinita, Bentonita, etc) devido à polarização de membrana. MÉTODO DO POTENCIAL ESPONTÂNEO (SP) Este método elétrico, diferentemente dos demais, não injeta corrente elétrica no solo. Ele apenas mede a diferença de potencial elétrico (voltagem) entre dois pontos causado por correntes que se desenvolvem naturalmente na Terra.

As voltagens medidas são muitos pequenas, da ordem de ilivolts, mas uma anomalia SP pode apresentar centenas de milivolts, em depósitos de sulfetos metálicos, essas anomalias são negativas. MECANISMO DE ORIGEM DO sp : 1 ) SOBRE CORPOS SULFETOS METÁLICOS: O corpo mineral deve se localizar parcialmente numa zona de oxidação, parcialmente abaixo do lençol freático. Assim, os fluidos nos poros sofrem oxidação e liberam elétrons que são conduzidos para cima pelo corpo minério, causando a anomalia negativa.

MÉTODO DA POLARIZAÇÃO INDUZIDA (IP) O subsolo possui a capacidade de guardar cargas elétricas or algum tempo após a injeção de corrente ser desligada. Este fenômeno é chamado de polarização induzida. Além disso, o valor de voltagem medido varia com o aumento da frequência da corrente injetada, de modo que a resistividade aparente aumenta com o aumento da frequência. Estes fenômenos dão origem a dois distint PAGFarl(F3 resistividade aparente aumenta com o aumento da frequência. Estes fenômenos dão origem a dois distintos de medição do método IP. ) IP no domínio do tempo : mede o tempo de decaimento da oltagem após o deslocamento da corrente; 2) IP no domínio da frequência: mede a variação da resistividade aparente do subsolo com a frequência. MECANISMO DE POLARIZAÇAO INDUZIDA 1) Polarização de membrana: causada pela obliteração das gargantas de poros devido à formação de uma camada de ions positivos em torno dos grãos minerais. Isto evita a passagem de ions entre os poros e causa a concentração de (ons positivos de um lado e de íons negativos do outro, ou seja, polarização elétrica da rocha.

Mais intenso em rochas argilosas. ) Polarização de eletrodo: causada pela presença de grãos metálicos obliterando a passagem de íons através do sistema de poros da rocha, o que resulta na concentração de íons positivos de um lado e de íons negativos do outro lado do grão metálico. Este mecanismo é mais forte quando a concentração de metais disseminados é maior, especialmente sulfetos. MEDIÇOES NO DOMINIO DO TEMPO I)CARGABILIDADE (M): é definida como a razão entre a área sob a curva de decaimento, durante um certo intervalo de tempo, sobre a diferença de potencial. PAGF3ÜF3

Trabalho sobre magnetismo

0

FACULDADE PIO DÉCIMO Trabalho sobre Magnetismo Pesquisa a ser entregue a professora Ana Angélica, responsáve ar 2 to view nut*ge

Read More

Diagramas bode

0

Curso de Engenharia Electrónica e de Computadores – Electrónica 44–Resposta em Frequência Resposta em Frequência Funções de Transferência Funções de

Read More