Escritura e escrita na psicanálise com crianças neuróticas.

Categories: Trabalhos

0

Natureza do trabalho: Análise de caso do texto “Escritura e escrita na Psicanálise com crianças neuróticas”. Análise Segundo Lacan (1 957), o inconsciente é uma escritura, sendo a mesma uma linguagem. Pode-se considerar a escrita uma das formas do inconsciente se manifestar. A escrita, de acordo com Gabriel Balbo (1 991), é subsequente ao desenho infantil, no qual tem uma passagem da letra ao significante.

O texto “Escritura e escrita na Psicanálise com crianças neuróticas” traz uma ilustração clínica de Renato, que reprodu s in papel; são palavras e senh fazem a significação outrora os escudos. ora mp ze anos chamado po em folhas de marcas e que e, como faziam Dentro deste caso pode-se perceber vários processos, tais como: de transferência, do inconsciente, de compulsão a repetição, de deslocamento, entre outros. Cada um desses processos será analisado dentro do caso de Renato. Um dos primeiros processos a ser observado é o inconsciente, que pode ser considerado como traço de memória.

Dentro do que o caso traz, pode-se analisar que Renato em sua primeira sessão Swlpe to vlew next page chamou a atenção do analista ao escrever uma frase e depois faz um X em cima da mesma, aparentemente por não estar de cordo com o que pretendia fazer. Nas sessões seguintes, Renato escreve a mesma marca (que se trata de uma loja de roupas e produtos para skatistas) Drop Dead que significa “caia morto”, só que ele não sabia a que se referia, pois trazia aquilo que estava em sua memória (que estava manifesto, que é acessível a consciência), aquilo que a censura o permitiu dizer.

Em outra sessão posterior, Renato vai acompanhado da avó materna e solicita a ela que participe da sessão. Durante a sessão a avó põe-se a falar da historia familiar, contando a respeito da tragédia acontecida com seu falecido marido quando era criança. O avô de Renato quando tinha clnco anos de idade, saiu com seu pai para soltar pipa, só que a pipa agarrou em um fio de luz, então o bisavô de Renato (pai de seu avô) tentou puxa-la com um pedaço de ferro e morreu eletrocutado diante do filho.

Pode-se dizer literalmente que caiu morto. Assim, pode-se perceber que o conteúdo latente de Renato se manifesta, pois diante do relato dá avó foi atribuído um significado por meio de associações livres ao que havia sido escrito antes pelo neto. Assim, pode-se dizer que houv meio de associações livres ao que havia sido escrito antes pelo neto. Assim, pode-se dizer que houve o processo de transferência, que através desse processo, Renato foi capaz de elucidar as idéias que antes eram enigmáticas.

Outros processos observados no caso é o de compulsão a repetição, que é repetições em atos ou palavras de vivências recalcadas e o deslocamento, que são substituições de uma representação determinada por outra associada a ela. Cada geração da fam[lia de Renato apresentou formas diferentes de lidar com a morte, cada um deslocou de forma diferente. A compulsão a repetição acontece pelo fato de ter repetido em todas as erações de Renato uma forma de doença, e o deslocamento é a diferenciação dessas doenças, sendo em cada geração uma doença diferente.

Na primeira geração foi o alcoolismo, na segunda a drogadição (drogas) e na terceira a enurese, implicando o corpo desses homens, herdeiros daquele que caiu morto. As sessões deram continuidade, mas o confronto com a letra, sua possibilidade de significante a herança da linguagem materna, não deixou de ter consequências reais. Alguns dias depois na escola, Renato fez um acting out (passagem ao ato) tirou as calças e mostrou as nádegas ara os colegas e para a professora.

A PAGF3ÜFd out (passagem ao ato) tirou as calças e mostrou as nádegas para os colegas e para a professora. Ao voltar no analista, Renato se coloca em um lugar de risco, tenta se explicar a respeito de seu acting, que foi considerado como sua maneira particular de sentir na pele a historia de seu bisavô, que para ele era algo muito difícil. Ao perceber toda essa dificuldade de lidar com a morte do bisavô, Renato reelabora a história de seu avô com seu bisavô, deixando de lado as questões de morte e passando a viver sua própria vida e cumprindo suas vontades.

Terminada sua análise, pode-se dizer que por meio desse acting, a travessia da fantasia do “caia morto”, deu forma ao significante que marcou Renato. Dessa forma, pode-se conclulr que, da escrita inconsciente ? escrita da história em análise, o que permanecia como letra pôde ser lido, interpretado, dando lugar aos significantes. Segundo Freud (1 91 7), o analista tem como objetivo a transposição do que é inconsciente para o consciente, juntando esses lugares em um mesmo campo. Por meio da transferência, produz-se o deslocamento e uma possível tradução, sendo o analista suporte de todas essas operações.

Planos e metas – capacidade funcional

0

1. INTRODUÇAO A capacidade funcional surge, como um novo paradigma de saúde, particularmente um valor ideal para que a pessoa

Read More

Empreendedor x administrador

0

A média do grupo se encaixou no seguinte resultado: “Você possui muitas características empreendedoras e às vezes se comporta como

Read More