Materiais

Categories: Trabalhos

0

previstas de utilização. Figura 01 A Figura 01 dá forma mais comuns a que s (a) Tração: caracteriz elemento na direção Materiais Premium By cururuperere MapTa 21, 2012 3 page_s ntroduçao – Esforços comuns ( Topo pág Fim pág) Materiais sólidos tendem a deformar-se (ou eventualmente se romper) quando submetidos a solicitações mecânicas. A Resistência dos Materiais é um ramo da Engenharia que tem como objetivo o estudo do comportamento de elementos construtivos sujeitos a esforços, de forma que eles possam ser adequadamente dimensionados para suportá-los nas condições S to vien

OFY p os tipos de esforços ntos construtivos: longamento do (b) Compressão: a tendência é uma redução do elemento na direção da força de compressão. (c) Flexão: ocorre uma deformação na direção perpendicular à da força atuante. (d) Torção: forças atuam em um plano perpendicular ao eixo e cada seção transversal tende a girar em relação às demais. (e) Flambagem: é um esforço de compressão em uma barra de seção transversal pequena em relação ao comprimento, que tende a produzir um uma curvatura na barra. f) Cisalhamento: forças atuantes tendem a produzir um efeito de orte, isto é, um deslocamento linear entre seções transversais. Em muitas situações práticas ocorre uma combinação de dois ou mais tipos de esforços. Em alguns casos há um tipo predominante e os demais podem ser desprezados, mas há outros casos em que eles precisam ser considerados conjuntamente. Tensão normal e tensão transversal ( Topo pág Fim pág ) Seja o exemplo de uma barra de seção transversal S submetida a uma força de tração F. ? evidente que uma outra barra de seção transversal maior (por exemplo, 2 S), submetida à mesma força F, trabalha em condições menos severas do que a primeira. Isso sugere a necessidade de definição de uma grandeza que tenha relação com força e área, de forma que os esforços possam ser comparados e caracterizados para os mais diversos materiais. Figura OI Tensão é a grandeza física definida pela força atuante em uma superfície e a área dessa superfície. Ou seja, tensão = força / área 41. # Por essa definição, a unidade de tensão tem dimensão de pressão mecânica e, no Sistema Internacional, a unidade básica é a mesma da pressão: p imensão de pressão mecânica e, no Sistema Internacional, a unidade básica é a mesma da pressão: pascal (Pa) ou newton por metro quadrado (N/m2). A Figura 01 (a) representa uma barra tracionada por uma força F. A parte (b) da figura mostra um seccionamento transversal hipotético. Então, a tensão o, normal ao corte, é dada por: Onde S é a área da seção transversal da barra. Obs: é suposto que as tensões estão uniformemente distribuídas ao longo da seção.

Em vários casos, isso não pode ser considerado verdadeiro e o resultado da fórmula acima é um alor médio. Tensões podem ter componentes de modo análogo às forças. Na Figura 01 (c), é considerada uma seção hipotética que faz um ângulo a com a vertical. E a força atuante nessa seção pode ser considerada a soma vetorial da força normal (F cos a) com a força transversal (F sen a). Portanto, a tensão nessa superficie é a soma dos componentes: Tensão normal: em geral simbolizada pela letra grega sigma minúsculo Tensão transversal (ou de cisalhamento): em geral simbolizada pela letra grega tau minúsculo 3

Analise de risco

0

Análise de Crédito Risco de Crédito Michele da Silva RA910110260 Stefany pereira 910110250 Março / 201 1 universidade Nove de

Read More

Educação

0

Multiculturalidade Por Francisca Socorro Araújo Vive-se atualmente o contexto do mundo globalizado, a era da informação. Dentro desta realidade tem-se

Read More