O ganso de ouro

Categories: Trabalhos

0

O GANSO DE OURO Cena I Personagens: Pai e Pedro (filho mais inteligente) (Na cozinha) PAI: (chama em voz alta) Pedro, Pedro! PEDRO: Senhor? PAI: Preciso que você vá cortar lenha na floresta. Leve com você uma cesta com bolo e vinho para matar a fome. PEDRO: Por que o senhor não manda o João Bocó? PAI Por que você é meu filho mais inteligente e não se perderá na floresta. O joão Bocó lá. ors PEDRO: Está bem, pa (O pai sai de cena e PEDRO: (resmungan mais inteligente. Bem eito pra mim. (sai de cena) Cena II pode se perder por em manda ser o Personagens: O três filhos, o velho grisalho (sábio) e pai.

Pedro entra na floresta carregando a cesta e o machado e se encontra com um velho gnsalho) VELHO GRISALHO: por favor, me dê um pedacinho do seu bolo e um pouco do seu vinho, tenho fome e sede. PEDRO: Era só o que faltava! Se eu lhe der, o que sobra para mim? (o Velho Grisalho abaixa a cabeça, faz um gesto cabalístico e se afasta) PEDRO: Velho maluco! inteligente. (chama por Juca) PAI: Veja o que aconteceu com seu irmão. Volte para a floresta e me traga lenha. JUCA: (olhando feio para o Irmão). Não serei tão descuidado quanto ele, vou lhe provar que sou o mais inteligente da casa.

Ouca entra na floresta carregando a cesta e o machado e se encontra com um velho grisalho) VELHO GRISALHO: Por favor, me dê um pedacinho do seu bolo e JUCA: Essa é boa! Pensa que vou repartir com um vagabundo o que posso comer sozinho? JUCA: Era só o que me faltava, um doido solto na floresta. Ouca começa a golpear a árvore, mas acerta o próprio pé, ele sai pulando e gritando de dor. ) PAI: Outro filho meu machucado! O que deu em vocês? Ficaremos sem lenha neste inverno, pois já estou velho pra fazer tal trabalho. JOÃO BOCO: (puxando a camisa do pai) Eu vou, eu vou, eu sou inteligente

PAI: De jeito nenhum! Se seus irmãos se machucaram, imagine o que acontecerá a um bobo desastrado como você. JOÃO BOCÓ: Deixa, por favor. Eu posso ir. Eu posso… posso… PAI: Está bem, vá! Quem sabe lhe acontecendo o pior, você não toma jeito. (chegando na floresta com o machado e a cesta, João Bocó encontra-se com o velho) JOÃO BOCÓ: Bom dia! VELHO GRISALHO: Bom dia! Por favor, me dê um pedacinho do seu bolo e um pouco do seu vinho tenho fome e sede. JOÃO BOCÓ: Só tenho um ma garrafa de água. Mas o sede. JOÃO BOCÓ: Só tenho um pãozinho e uma garrafa de água.

Mas o ue é meu é seu. Vamos comer juntos. (O velho faz outro gesto cabalistlco) (João Bocó,abrindo a sacola, fica espantado). Nossa, o pai disse que so ia me dar água e pão, mas ele foi bonzinho, pois tem bolo e vinho aqui. VELHO GRISALHO: Quem tem bom coração como você, bem merece uma sorte melhor. Está vendo aquela árvore? Entre as raízes, haverá um presente meu que o fará muito feliz. Ooão Bocó corre até a árvore e pega o ganso dourado) João Bocó: Sabe, ganso. Eu ful maltratado pela minha famílla. Não voltarei mais lá. ena III (Acontece numa estalagem) Personagens: Dona da estalagem, rês filhas e João Bocó JOÃO BOCÓ: . Com o ganso embaixo do braço). Sabe, ganso vamos passar a noite nesta estalagem, amanhã continuaremos nossa viagem. DONA DA ESTALAGEM: Em que posso ajudá-10? JOÃO BOCÓ: Gostaria de um quarto para passar a noite. (Enquanto João conversa com a mulher, as três filhas olham para o ganso e cochicham entre si) DONA DA ESTALAGEM: venha vou lhe mostrar o quarto. ooao Bocó esquece o ganso na mesa). A PRIMEIRA FILHA: Agora sou rica, pois o ganso de ouro é meu. agarra o ganso e fica grudada) A SEGUNDA FILHA: Se você pensa que essas penas são só suas, ngana-se. Quero a minha parte. (puxa a li irmã pelo vestido e fica grudada). A TERCEIRA FILHA Ei, também quero minha parte. A PRIMEIRAE A SE-GIJNDA FILHA: Não chegue perto de nós! ara trás, hein? A TERCEIRA FILHA Quere PAGF3tFS Não chegue perto de nós! A TERCEIRA FILHA: Querem me passar para trás, hein? A PRIMEIRAE A SEGUNDA FILHA: (aflitas) Não chegue perto de nós, pois você também ficará… (a 3a filha puxa 2a pela mão) grudada. (as três tentam se soltar em vão). ena IV Personagens: as três filhas, João Bocó, padre, sacristão, dois camponeses João Bocó entra se espreguiçando) JOÃO BOCÓ: Que boa noite de sono que tive. ( Pega o ganso sem se importar com as moças e segue seu caminho e para numa encruzilhada – imaginária). E agora? Direita ou esquerda? (fica pensando) (chega o Padre) PADRE: Mas o que é isso, moças? Não têm vergonha? Onde já se viu correr assim atrás de um rapaz? (agarrou a última pelo braço) SACRISTÃO: Senhor padre! Onde vai com essas moças e esse rapaz? Esqueceu-se que temos um batizado hoje? (Agarra o padre pela batina). entrando dois camponeses) PADRE: por favor, ajudem-nos(g ita). Estamos grudados uns aos outros por alguma magia. CAMPONESES: pra já! (fazem força, mas nada acontece além de também ficarem presos. (saem de cena) Cena V personagens: Rei, princesa triste, as três filhas, João Bocó, padre, sacristão, dois camponeses e o velho grisalho. (Entram o rei e a princesa) RE-I: Filha, não agüento mais vê-la tão triste. Qual o motivo de tanta tristeza? REI: (nervoso) Já entendi. (pensativo) Já sei o que vou fazer. Aquele que conseguir tirar-lhe um sorriso do rosto, tornará seu marido e meu sucessor no reinado. empolgado) Será rei! (menos mpolgado) Depois que eu morrer, lógico. PRINCESA Mas, pai.. REI: (puxa-a pela mão) Vamos. Não temos tempo a perder. (A princesa volta em cena) PRINCESA: (triste). Meu pai e suas ideias, até parece que a felicidade existe. Jamais sorrirei, jamais me casarei. Jamais … jamais… (entra o grupo grudado, uns tropeçando, outros pedindo pra irem mais devagar, as moças chorando e João Bocó assubiando. PRINCESA: (começa a rir devagar, ficando cada vez mais forte. ) Como vocês são engraçados. (entra o rei) REI: Milagre! Milagre! Minha filha voltou a sorrir.

Quem é o autor e tal façanha? VELHO GRISALHO: É o João bocó! (fazendo gestos cabalísticos) (as pessoas vão se desgrudando, giram como se estivessem tontos e caem, levantam-se vagarosamente. ) REI: (observando João Bocó) Você nem é bem o genro que imaginei, mas fez minha sorrir. Darei a mão de minha filha em casamento. (Juntando as mãos da princesa e de João Bocó) VELHO GRISALHO: (voltado para o público) Quem ajuda os outros, merece ser ajudado. (pisca o olho e sai) TODOS: (aplaudem o novo casal) Vida longa aos noivos, vida longa ao novo rei (o rei se para de aplaudir e olha espantado).

Leituras complementares de processo penal

0

Capítulo 1. Habeas Corpus: considerações para uso tópico Natureza Juridica Deve-se defini-la como uma ação e não como um recurso,

Read More

Seis sigma

0

Seis sigma Premium gy esttacato Map 07, 2012 4 pazes Pgl Pgl Cadastro Pessoa Data Cadastroult. Atualizao FICHA CADASTRAL PESSOA

Read More